Gravidez

5 sintomas da nidação

Eu não sei como foi a experiência de vocês, mas mesmo sem ter feito nenhum exame, eu soube que estava grávida da Ariel desde o comecinho da gestação. Mãe de primeira viagem total, eu nunca tinha ouvido falar em nidação, mas sentia que algo diferente estava acontecendo no meu corpo, o que acabou se confirmando quanto notei um pequeno sangramento ao ir no banheiro.

Dias depois resolvi fazer o teste de gravidez e não deu outra: positivo! Nesse meio tempo, dei um Google sobre o sangramento e as cólicas que estava sentindo e acabei aprendendo um pouco mais sobre nidação.

Pensando nisso, fiz um super apanhado de perguntas e respostas sobre o assunto aqui para você entender melhor esse processo que marca o início da gestação, compreender como ele acontece, quais são os sintomas e ficar de olho: ainda que nada substitua o teste gravidez e nem sempre seja possível identificar claramente os  sinais, pode ser um ótimo indicativo que vem baby por aí. Saiba mais!

Mas afinal, o que é nidação?

A nidação é o processo inicial da gestação, quando o zigoto, nome “técnico” do óvulo fecundado se fixa na parede interna do útero feminino, o endométrio, após se deslocar das trompas, onde foi fecundado.

sintomas da nidaçãoEm geral, o processo acontece entre 1 e 2 semanas após a relação sexual que deu origem à fecundação, e não são todas as mulheres que conseguem notar os sintomas da nidação.

Na verdade, estima-se que em média apenas 20% das futuras mamães apresente os sintomas, enquanto os outros 80% só se darão conta de que uma gestação está em curso por conta dos sinais típicos da fase ou mesmo após fazer um teste de gravidez.

Como acontece a nidação?

A nidação acontece depois que o espermatozoide está no corpo da mulher. A célula reprodutiva masculina fica ativa no organismo da parceira por até 5 dias, enquanto o óvulo gerado pela mulher tem resistência de até 24 horas.

Para que haja fecundação, óvulo e espermatozoide precisam se encontrar nesse espaço de tempo, dando origem ao zigoto, que leva até 5 dias para chegar ao útero. A partir daí, a nidação ocorre em 3 estágios:

  • implantação do óvulo: o embrião, que tem entre 5 e 6 dias de vida, se acomoda na parede do útero e passa a ser chamado de blastocisto;

  • aderência ao endométrio: nesse estágio, o embrião transpõe a parede uterina, e se fixa na mucosa da parte interna do órgão;

  • fixação completa: nesse estágio, o óvulo já está bem instalado na cavidade endometrial.

Quais são os principais sintomas da nidação?

Os primeiros sintomas da nidação costumam aparecer cerca de 14 dias antes da menstruação, se considerarmos ciclos de 28 dias, ou seja, entre 7 a 15 dias depois do período fértil. Embora, como você já sabe, nem toda futura mamãe apresente esses sinais, a nidação tem sintomas bem característicos, como por exemplo:

1. Sangramento

Um dos principais sintomas da nidação é um pequeno sangramento. Isso acontece porque, para que a nova vida se desenvolva, o útero passa por uma série de adaptações para garantir a presença do ambiente ideal para a fixação e nutrição do embrião.

Com isso, o endométrio sofre uma espécie de engrossamento e, quando o embrião se fixa nesse espaço, pode acabar provocando uma descamação na parede do útero e o rompimento de pequenos vasos. O sangue resultante desse processo é expelido pela vagina.

Em geral, o sangramento da nidação é breve e não possui fluxo constante, durando no máximo 3 dias. Algumas mulheres, por exemplo, notam apenas uma pequena quantidade de sangue na calcinha ou no papel higiênico.

Além disso, o aspecto do sangramento da nidação também é bastante particular: em geral, ele apresenta uma cor amarronzada, semelhante a um corrimento ou àquele sangue dos últimos dias da menstruação. Também é possível que o sintoma da nidação se apresente como um sangramento rosado ou de aspecto aguado.

Além de notar esse sangramento na calcinha, você também pode encontrar vestígios de sangue ao manter relações sexuais, o que pode assustar as mães de primeira viagem.

Aliás, sangramentos durante o ato sexual durante a gravidez não são incomuns: em geral, eles estão ligados à alterações hormonais e cessam sozinhos. Caso ele tenha características diferentes, como um volume ou duração maior, não hesite em procurar um médico!

É importante estar atenta, no entanto, quando esse sangramento apresenta outras características. Perdas de sangue com fluxo maior, acompanhadas de cãibras e dor, por exemplo, podem indicar uma gravidez ectópica, ou seja, quando o embrião se instala fora da parede do útero, e precisam ser avaliadas por um ginecologista da sua confiança o mais breve possível.

Já sangramentos acompanhados de cólicas intensas, por exemplo, podem ser um sinal de aborto espontâneo, problema que atinge cerca de 15% das mulheres nos estágios iniciais da gravidez,  em geral até o fim do terceiro mês, razão pela qual a maioria prefere esperar essa fase passar para contar a boa nova aos amigos e à família.

Se você não está planejando mais um baby e for surpreendida por um sangramento com as características dos sintomas de nidação, nada de desespero! Isso porque nem todo pequeno sangramento de cor clara ou amarronzada indica nidação.

Eles podem aparecer, por exemplo, por volta do  14 º dia que antecede a menstruação — considerando ciclos de 28 dias —  decorrentes do processo normal de ovulação. Outra possibilidade é que o sangramento seja a resposta ao uso de algum medicamento ou a privação dele, como a pílula do dia seguinte ou anticoncepcionais, por exemplo.

Da  mesma maneira que sangramento nem sempre é sintoma de nidação, o raciocínio inverso também é verdadeiro: não é porque você não notou esse sangramento típico da nidação que você não está grávida!

Lembre-se de que as mulheres são diferentes e não ter esse ou qualquer outro sintoma da nidação não significa de nenhuma maneira que a fecundação não aconteceu. Na dúvida, faça um teste de gravidez e consulte um médico.

2. Cólicas abdominais

Ao lado do sangramento, as cólicas abdominais figuram com um sintoma da nidação bastante frequente. Isso porque quando o óvulo é fertilizado, ele começa a se deslocar em direção ao útero, e a contração das trompas necessária para que esse processo aconteça pode causar o desconforto.

A cólica da nidação é bastante parecida com a cólica menstrual, por isso é bem normal confundir os dois sintomas. Trata-se de um incômodo de intensidade leve a média, que provoca dor ou desconforto suportáveis.

Você já sabe, mas nunca é demais lembrar: se a intensidade do sintoma for muito maior ou durar por um período além do normal, não abra mão de buscar orientação médica.

3. Onda de calor

Esse é um dos sintomas de nidação mais atípicos, mas que ainda assim vale a pena ficar atenta. Se aparecer, essa onda de calor em geral é repentina, e dura cerca de 15 minutos.

O sintoma aparece porque, no momento em que o embrião está se fixando no útero, os hormônios sofrem uma série de oscilações que podem provocar a súbita mudança de temperatura no organismo.

4. Pontadas no baixo ventre

Outro sintoma de nidação que você pode observar são as pontadas no baixo ventre, que aparecem de maneira inesperada, provocam dor aguda e desaparecem em poucos segundos.

Em geral, esse sintoma da nidação dura poucos dias e desaparece sem a necessidade de qualquer intervenção. AS pontadas no baixo ventre são provocadas pela movimentação do embrião em direção ao útero e são menos frequentes que o sangramento e as cólicas, por exemplo.

5. Falha da menstruação

Esse sintoma é um clássico sinal de uma gestação está se iniciando Aliás, grande parte das mulheres só se dá conta de que um baby está a caminho quando a menstruação não aparece na data correta.

Isso acontece porque o término do processo de nidação coincide justamente com a data em que a mulher deveria ficar menstruada, se considerarmos ciclos de 28 dias. Por isso, aquelas com menstruação mais regulares, quando percebem a falha, já suspeitam logo que a família vai aumentar. É chegada a hora de fazer o teste!

Dá para distinguir o sangramento da nidação daquele que ocorre na menstruação?

Sim, o sangramento que faz parte dos sintomas da nidação é bem diferente daquele que você nota habitualmente quando está menstruada.

A primeira diferença está no volume. Enquanto o sangramento da menstruação é mais abundante e pode durar até 8 dias, o da nidação dura no máximo 3 dias e não tem um fluxo constante. Parece mais um aviso leve de que algo está mudando no seu corpo do que um sangramento intenso, sabe?

Outra grande diferença está no aspecto. O sangramento da menstruação é geralmente fluído e de cor vermelha vibrante, enquanto o da nidação se assemelha mais a um corrimento marrom, rosado ou com sangue aguado”

Que outros sintomas o corpo dá de que uma gestação está a caminho?

Além dos sinais da nidação, o corpo costuma dar alguns outros “avisos” de sintomas de gravidez. Entre os mais comuns, estão:

  • sensibilidade nos seios: as alterações hormonais deixam a região mais volumosa e sensível;

  • inchaço: sabe aquela retenção de líquido típica da TPM? Ela também pode ser sinal de que uma gravidez está em curso;

  • alterações de humor: do nada você, que vive dizendo que quase não chora, começou a se emocionar até mesmo com comercial de margarina? Mudanças repentinas de humor  e uma tendência a sentir-se mais sentimental também podem indicar gestação;

  • aversão a certos alimentos ou cheiros: certos sabores ou odores que nunca lhe incomodaram agora provocam uma repulsa incontrolável? Pode fazer um teste de gravidez que geralmente tem um baby no forninho!

  • congestão nasal: sim, os hormônios da gravidez podem acabar inchando as mucosas do nariz, o que provoca o congestionamento e até sangramentos na área;

  • prisão de ventre: os hormônios da gestação (sempre eles!)  também são responsáveis por promover mudanças no sistema digestivo, o que pode provocar a dificuldade para evacuar;

  • aumento da temperatura basal: a temperatura do corpo sobe durante a nidação devido à elevação dos níveis de progesterona no organismo;

  • maior frequência ao urinar: em geral, cerca de uma semana após a nidação, você vai notar que a vontade de fazer xixi aumenta consideravelmente. Isso está relacionado ao aumento do fluxo de sangue na região pélvica, que acaba pressionando a bexiga;

  • enjoos e vômitos: o aumento da produção dos níveis de HCG típico da gestação provoca uma reação no organismo, deixando você nauseada com frequência, especialmente pela manhã;

  • cansaço acentuado: do nada, você que sempre foi bem disposta, começou a sentir um sono incontrolável nas horas mais improváveis do dia? A “culpa” é do aumento dos níveis de progesterona circulando no organismo devido à gestação, bem como do aumento do volume do sangue no corpo, que exige mais trabalho do coração para bombeá-lo e, consequentemente, te deixa mais cansada e louca para tirar uma soneca rápida em qualquer lugar;

  • olfato apurado: eu confesso que nunca tinha ouvido falar disso até engravidar, mas aí algumas mães me contaram que sentiam o olfato muito mais apurado durante a gestação, o que tem até base científica. De acordo com um estudo desenvolvido em uma universidade norte-americana, mulheres grávidas são melhores na identificação de odores do que aquelas que não estão passando pelo processo da gestação. Aproveite!

Quantos dias após os sintomas da nidação é possível confirmar a gravidez?

Em tese, assim que você notar os sintomas da nidação, já está liberada para fazer os testes de gravidez. No entanto, é importante sempre ter em mente que cada mulher pode ter uma reação diferente, e nem sempre a gravidez é detectada nesse período.

Normalmente, o resultado positivo começa a aparecer no final da 5 ª semana sem fluxo menstrual, já que os níveis de HCG, o hormônio analisado nesse tipo de teste, começam a aumentar 20 dias após a ovulação e vão diminuindo da 10 ª semana até o fim da gestação.

Quais fatores podem prejudicar a nidação?

Não é incomum que algumas características ou alterações no organismo prejudiquem a nidação, o que pode dificultar ou mesmo impedir a gravidez. Conheça algumas da mais comuns:

  • endométrio não trilaminar: para que o embrião possa se fixar no útero, é preciso que o endométrio possua uma espessura mínima. Como o próprio nome diz, o endométrio trilaminar é caracterizado por possuir 3 camadas diferentes, que facilitam essa implantação;

  • síndrome de asherman: o problema acontece quando a espessura do endométrio está abaixo dos 6 mm no momento da implantação, o que dificulta sua fixação. Para que a gestação aconteça sem maiores problemas, é preciso que a espessura da parede do útero esteja entre 7 e 14 mm. Nos casos em que nõa há essas condições, as chances de abortamento são altas;

  • endometriose: é caracterizada pelo crescimento anormal do endométrio, que vai além dos limites do útero e pode alcançar regiões como trompas, ovários e intestinos. Embora o problema não impeça totalmente a gravidez, ele pode causar dificuldades na fixação do óvulo;

  • útero bicorno: o nome é dado a uma deformação na estrutura do órgão, provocada por uma membrana que provoca a separação parcial, em formato de Y, ou total, dividindo o útero em duas metades, aumentando as chances de abortos espontâneos e partos prematuros;

  • útero septado: da mesma maneira que acontece com o útero septado, o órgão sofre uma divisão parcial ou total, provocada por uma membrana chamada septo  e que é formada por um processo anormal de maturação do sistema reprodutor.

O sangramento da nidação traz algum risco para o bebê?

Quando a gente engravida pela primeira vez, ou mesmo quando simplesmente acha que está grávida, qualquer mínimo vestígio de sangue é motivo de intensa preocupação. Afinal, quem nunca viu um filme ou novela em que a mocinha começa a sentir um sangramento e pouco depois perde o bebê?

No entanto, no que diz respeito ao sangramento da nidação, você pode ficar despreocupada.  Trata-se de uma reação totalmente normal do organismo à implantação do zigoto no endométrio. A preocupação só se justifica se o sangramento durar mais de 3 dias ou tiver características diferentes dessas que você (agora) já conhece bem.

A nidação de gêmeos é diferente?

Não há qualquer diferença entre o processo de nidação em gestações gemelares ou únicas. Também não há nenhuma maneira de saber quantos embriões estão implantados no útero apenas considerando características ou sintomas da nidação. Para isso, você vai precisar realizar um ultrassom durante o pré-natal.

A nidação tem algum odor característico?

O sangue da nidação não apresenta nenhuma alteração de odor com relação ao da menstruação. Por isso, caso sinta cheiros mais fortes, eles podem estar relacionados a um corrimento e infecção, e o ideal é buscar auxílio médico para receber o diagnóstico e tratamento adequados para o problema.

Tive uma relação sexual no período fértil e notei um pequeno sangramento. Já é a nidação?

Não! Nesse caso, é importante segurar a ansiedade. Embora os sinais da nidação costumem aparecer logo no início da gestação, isso não acontece tão rápido assim, já que a implantação do embrião depende, como você já sabe, da chegada dele até o útero, que pode levar em média 5 dias.

Tem como aumentar as chances de nidação?

Na prática, aumentar as chances de nidação significa ampliar as chances de engravidar. Se esse é o seu objetivo, a melhor maneira é programar e intensificar as relações sexuais durante o período fértil.

Para isso, é importante conhecer bem o seu ciclo menstrual e, principalmente, não se pressionar. Saiba que é absolutamente normal demorar cerca de 6 meses para engravidar depois de parar de  usar contraceptivos.

Por isso, se você desejar, converse com seu médico sobre as suas expectativas, mas entenda que não há nada de anormal — muito pelo contrário! — em não conseguir engravidar nas primeiras tentativas. Então, relaxa e aproveita que o baby acaba vindo!

Caso isso não aconteça, o médico solicitará uma bateria de exames para ver se algum problema de saúde está impedindo a fecundação e sugerir as medidas mais adequadas para cada caso.

Digo isso porque passei exatamente por essa questão. Quando decidi engravidar, ficava na maior expectativa após as primeiras tentativas e acabava me frustrando. Cheguei até mesmo a pensar que não podia engravidar, vai vendo o drama sem fundamento!

Aí, pra evitar trazer uma tensão totalmente desnecessária para o casamento, resolvemos relaxar e acabou acontecendo. :)

Como você pode ver, a nidação é um processo de preparação do corpo que marca o início da gestação. Embora seus sintomas sejam bastante característicos, não fica encanando se você não sentir nenhum deles, já que é bem comum que isso aconteça.

No entanto, acho bem interessante conhecer o processo não só para entender melhor o funcionamento do organismo, como para estar atenta a esses sinais de que tem um baby à caminho.

Em geral, intuição de mãe não se engana, e se você sente as modificações no seu corpo, não custa nada fazer um teste de gravidez para ver se chegou mesmo a hora de tornar-se mãe pela primeira (ou mais uma!) vez e, é claro, procurar um médico da sua confiança para fazer o acompanhamento pré-natal.

E então, gostou de entender melhor o que é nidação e quais são os principais sintomas? Divida suas experiências conosco aqui no Bagagem de Mãe! Você sentiu que o corpo estava mudando logo no início da gestação? Conseguiu reconhecer os sintomas da nidação ou nem sabia que isso existia?

Ah! Não se esqueça também de compartilhar o post em suas redes sociais para que mais futuras mamães saibam sobre o assunto e possam se conhecer melhor! Até a próxima!

Beijos! :))