Literatura Infantil

Poemas infantis Curtos: Conheça os 5 melhores para Crianças

As poesias e os poemas infantis curtos são encantadores e não é à toa que essas rimas também cativam as crianças. Aqui em casa, todo mundo adora literatura, e desde cedo eu estimulo os pequenos a gostarem de livros, lendo para eles muitas histórias e também poesias.

Algumas pessoas estranham quando eu falo isso, mas a verdade é que a poesia pode trazer vários benefícios para o desenvolvimento das crianças. Ficou curiosa? Então veja as informações que eu separei – e dicas imperdíveis de poemas e poesias para você incluir nas suas leituras com os seus filhos!

Por que ler poemas e poesias para as crianças?

Como eu disse, quando falo que costumo ler poemas infantis curtos para os meus filhos desde que eles eram pequeninhos, muitas pessoas estranham – e até me acham meio “amalucada”.

Mas a verdade é que esse costume pode ajudar muito as crianças a desenvolverem a linguagem e até a aprenderem novas palavras. E isso não sou eu que estou falando, já que existem vários especialistas que afirmam essa teoria.

Mesmo quando eles ainda são bebezinhos (e não entendem o sentido do que você fala) é possível começar a recitar alguns poemas infantis curtos, porque os nenéns conseguem apreciar a melodia da voz dos pais e ainda começam a interiorizar essas palavras ritmadas.

Conforme vão ficando mais velhos, esses textos ainda trazem outros benefícios, como:

  • ajudam a formar o imaginário e a estimular a criatividade das crianças, porque elas precisam compreender o sentido figurativo das palavras, formando imagens mentais sobre o poema;
  • desenvolvem a sensibilidade, trabalhando como uma ponte entre o mundo real e o imaginário, fazendo com que a criança perceba que existem várias representações para um mesmo item;
  • se as crianças decoram as poesias, esse ato ajuda a fortalecer a memória (mesmo que eles não consigam compreender todo o significado do texto);
  • auxiliam na percepção da melodia da linguagem;
  • ajudam a construir jogos de associações de palavras;
  • começam a despertar na criança a vontade de se tornar um leitor (e é muito indicado para aqueles que estão aprendendo a ler e a escrever).

Ou seja, recitar algumas poesias para os seus filhos, além de ser um momento extremamente prazeroso, também está contribuindo para que eles aprendam mais e desenvolvam outras habilidades. Não é bacana?

Gostou de saber dos benefícios dos poemas infantis curtos para as crianças? Então veja quantas ideias legais eu separei para você começar a colocar essa ideia em prática hoje mesmo!

Veja 5 poemas e poesias diferentes para ler para os seus filhos:

1- Poemas infantis curtos

A nossa literatura tem muitos poemas infantis curtos, mas que são deliciosos, de autores importantes como Cecília Meireles, Mário Quintana, Manuel Bandeira e Vinícius de Moraes. Separei alguns que eu mais gosto e que você pode começar a usar para apresentar esses autores incríveis para os seus pequenos.

Poeminha do Contra

(Mário Quintana)

“Todos estes que aí estão

Atravancando o meu caminho,

Eles passarão.

Eu passarinho!

 

Andorinha

(Manuel Bandeira)

Andorinha lá fora está dizendo:

– “Passei o dia à toa, à toa!”

Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!

Passei a vida à toa, à toa…

 

Colar de Carolina

(Cecília Meireles)

Com seu colar de coral,

Carolina

corre por entre as colunas

da colina.

O colar de Carolina

colore o colo de cal,

torna corada a menina.

E o sol, vendo aquela cor

do colar de Carolina,

põe coroas de coral

nas colunas da colina.

 

O Pinguim

(Vinícius de Moraes)

 

Bom-dia, Pinguim

Onde vai assim

Com ar apressado?

Eu não sou malvado

Não fique assustado

Com medo de mim.

Eu só gostaria

De dar um tapinha

No seu chapéu de jaca

Ou bem de levinho

Puxar o rabinho

Da sua casaca.

 

2- Poema infantil com rima

As poesias com rima infantil são os que os pequenos mais gostam, porque são divertidos – e algumas vezes até se tornam um desafio para a dicção dos mais novinhos. Veja algumas ideias para treinar com seus filhos.

 

Na chácara do Chico Bolacha

(Cecília Meireles)

Na chácara do Chico Bolacha

o que se procura

nunca se acha!

Quando chove muito,

O Chico brinca de barco,

porque a chácra vira charco.

Quando não chove nada,

Chico trabalha com a enxada

e logo se machuca

e fica de mão inchada.

Por isso, com o Chico Bolacha,

o que se procura

nunca se acha.

Dizem que a chácara do Chico

só tem mesmo chuchu

e um cachorrinho coxo

que se chama Caxambu.

Outras coisas, ninguém procura,

porque não acha.

Coitado do Chico Bolacha!

 

Pontinho de vista

(Pedro Bandeira)

Eu sou pequeno, me dizem,

e eu fico muito zangado.

Tenho de olhar todo mundo

com o queixo levantado.

Mas, se formiga falasse

e me visse lá do chão,

ia dizer, com certeza:

— Minha nossa, que grandão!

 

A Porta

(Vinícius de Moraes)

Eu sou feita de madeira

Madeira, matéria morta

Mas não há coisa no mundo

Mais viva do que uma porta.

 

Eu abro devagarinho

Pra passar o menininho

Eu abro bem com cuidado

Pra passar o namorado

Eu abro bem prazenteira

Pra passar a cozinheira

Eu abro de supetão

Pra passar o capitão.

 

3- Poesia infantil de Monteiro Lobato

Se tem uma coisa que marcou a infância de muitas pessoas no Brasil foi a poesia infantil de Monteiro Lobato, não é mesmo? Eu adorava o Sítio do Pica Pau Amarelo, e treinei muito a leitura me divertindo com as reinações de Narizinho e Emília.

Mas, além das aventuras do Sítio, a poesia infantil de Monteiro Lobato também era escrita juntamente de alguns poemas – e essa pode ser uma maneira diferente de você começar a introduzir as histórias desse autor para a criançada.

Ao Luar

(Poesia Infantil de Monteiro Lobato)

 

Como reconhecer a flor da cerejeira?

Deixando-nos guiar pelo seu perfume

Céu de outono e coração de mulher

se assemelham;

Em uma noite um e outro

Mudam sete vezes.

 

O Sabão

(Poesia Infantil de Monteiro Lobato)

 

Azeite e água brigaram

Certa vez numa vasilha,

Vai tapona, vem tabefe,

Luta velha ali fervilha.

Eis então, a apaziguá-los,

A potassa se apressou,

Todos três se combinaram

E o sabão daí datou.

 

4- Poesia na educação infantil

Se o seu filho já está começando a ler e a escrever, os poemas e poesias podem ajudar a melhorar essas habilidades e até a incentivá-los a ler mais. Separei algumas ideias bacanas para as crianças na idade escolar. Veja só.

 

O Mosquito Escreve

(Cecília Meireles)

O mosquito pernilongo

trança as pernas, faz um M,

depois, treme, treme, treme,

faz um O bastante oblongo,

faz um S.

O mosquito sobe e desce.

Com artes que ninguém vê,

faz um Q,

faz um U, e faz um I.

Este mosquito

esquisito

cruza as patas, faz um T.

 

E aí,

se arredonda e faz outro O,

mais bonito.

 

Oh!

Já não é analfabeto,

esse inseto,

pois sabe escrever seu nome.

 

Mas depois vai procurar

alguém que possa picar,

pois escrever cansa,

não é, criança?

 

E ele está com muita fome.

 

A Língua do Nhem

(Cecília Meireles)

 

Havia uma velhinha

que andava aborrecida

pois dava a sua vida

para falar com alguém.

 

E estava sempre em casa

a boa velhinha

resmungando sozinha:

nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem…

 

O gato que dormia

no canto da cozinha

escutando a velhinha,

principiou também

 

a miar nessa língua

e se ela resmungava,

o gatinho a acompanhava:

nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem…

 

Depois veio o cachorro

da casa da vizinha,

pato, cabra e galinha

de cá, de lá, de além,

 

e todos aprenderam

a falar noite e dia

naquela melodia

nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem…

 

De modo que a velhinha

que muito padecia

por não ter companhia

nem falar com ninguém,

 

ficou toda contente,

pois mal a boca abria

tudo lhe respondia:

nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem…

 

A Lua foi ao cinema

(Paulo Leminski)

 

A lua foi ao cinema,

passava um filme engraçado,

a história de uma estrela

que não tinha namorado.

 

Não tinha porque era apenas

uma estrela bem pequena,

dessas que, quando apagam,

ninguém vai dizer, que pena!

 

Era uma estrela sozinha,

ninguém olhava para ela,

e toda a luz que ela tinha

cabia numa janela.

 

A lua ficou tão triste

com aquela história de amor,

que até hoje a lua insiste:

– Amanheça, por favor!

 

5- Poema infantil com rima de Ruth Rocha

A Ruth Rocha é uma escritora nacional que começou a fazer sucesso a partir de 1969. Ela tem um grande acervo de obras publicadas justamente para o público infantil e vários poemas e poesias bem divertidas e engraçadinhas para ler para os mais novos.

Separei algumas que eu mais gosto.

 

O Rato

Roeu

A Roda

Do Carro

Do Rei

Da Rússia.

 

O Rato

Morreu

De dor

De barriga.

 

Pessoas são diferentes

(Ruth Rocha)

São duas crianças lindas

Mas são muito diferentes!

Uma é toda desdentada,

A outra é cheia de dentes…

 

Uma anda descabelada,

A outra é cheia de pentes!

 

Uma delas usa óculos,

E a outra só usa lentes.

 

Uma gosta de gelados,

A outra gosta de quentes.

 

Uma tem cabelos longos,

A outra corta eles rentes.

 

Não queira que sejam iguais,

Aliás, nem mesmo tentes!

São duas crianças lindas,

Mas são muito diferentes.

 

Valsa das Pulgas

(Ruth Rocha)

As pulgas dançando no meio da rua

Dão pulos e pulos sob a luz da Lua

 

No baile das pulgas o passo é assim:

Três passos para o lado e entra o cupim.

 

Cupim dá três passos pra lá e pra cá

E a pulga contente toma guaraná.

 

Quem toca a valsinha é o sabiá

E as pulgas pulando pra lá e pra cá.

 

O tatu-bolinha já chega rolando:

“É o passo moderno, estou inventando!”

 

Com passos miúdos chega a joaninha

De vestido curto cheio de bolinhas.

 

Um pra lá, um pra cá

São as pulgas dançando, à luz do luar.

 

Lá no longe

A luz da Lua alumia…

 

Esses são alguns das poesias que eu mais gosto e que os pequenos se divertem aqui em casa. Mas como o tema é uma delícia, se deixar eu passo dos limites e escrevo um post gigantesco, rs.

Na verdade, a ideia é estimular que mais papais e mamães leiam para os seus filhos – e deixem que os mais novos comecem a descobrir esse universo mágico da literatura.

E você, costuma ler poema infantil com rima para a criançada aí em casa? Se curtiu as dicas que eu separei, dê aquela forcinha aqui para o blog e compartilhe essas ideias com outros papais e mamães pela rede!

Bjs literários!