Vida de Mulher

30 anos atrás…

30 anos retro
Será??? hahahaha

Então, hoje é meu aniversário! 31 anos, 31 anos, 31 ANOSSSSS?????

Sei lá, ano passado eu fiquei “passada” quando percebi que estava saindo da casa dos 20, este choque não me deixou perceber quanta coisa eu já vivi, quanta coisa já vi e daí, este ano comecei a pensar: onde eu estava há pelo menos 15 anos atrás? Com que eu estava sonhando e o que eu estava fazendo?

Eu não sei vocês mas, na minha época meu diário era uma agenda da Pakalolo lotada de clips com todoooos os tipos de recordações: papéis de bala, ingressos de cinema, cartinha de amiga, figurinha e qualquer outro papel que eu julgasse digno de virar recordação. O que sobrou deste hábito foi a mania por Scrapbook e a criação deste bloguitcho aqui, que nada mais é do que um grande diário virtual, né? rs

Na época da escola eu não tinha a moleza que a “galere” tem hoje, não existia o Mr. Google para nos salvar e as coisas eram pesquisadas “na unha” na boa e velha enciclopédia Barsa. Os trabalhos eram exigidos em papel almaço, com as letras bonitinhas feitas com régua alfabética! /0\

30 anos barsa
Ai meu deus, verbetes e mais verbetes da Barsa vermelhona…
30 anos almaço
trabalho na folha de almaço! kkkkk

Eu fiz curso de datilografia e depois de informática, e as provas do cursinho, trabalhos da faculdade e tudo mais que fosse importante era devidamente salvo nos disquetes de plástico, quem lembra?? OMG!!! hahahaha

30 anos datilografia
O barulho ensurdecedor das aulas de datilografia! Não me arrependo, responsável pela minha agilidade nos teclados hoje em dia! ;)
30 anos disquete
Vishhh acho que se bobear, ainda encontro uns destes aqui em casa! rsrsrs

Há 15 anos eu era Clubber, ser Clubber era basicamente curtir balada de música eletrônica, ter os cabelos coloridos de cores extravagantes, roupas muito estampadas e super coloridas de tons pastéis, candy e neon! Jizuis!!

30 anos clubber marimoon
Marimoon, representando a classe Clubber perfeitamente!! hihihi

Eu coloquei meu nome numa lista para conseguir uma linha de celular da BCP e quando ele chegou, era um Ericsson super tijolo que eu achava o máximo exibir por aí (por mais que ele pesasse quase o dobro do peso da minha bolsa), depois troquei o tijolão por um Motorola Startac, ta rindo? Confessa que você também tinha ou queria um! ahuahauhaua

30 anos ericsson
Meu primeiro celular…
30 anos startac
e o sonhado Startac! hahahaha

Aos finais de semana nossa diversão era alugar vídeos na locadora do bairro, mas antes tinha que devolver os vídeos anteriormente locados e devidamente rebobinados! Eu adorava ir na locadora, escutava a moça da recepção falar sobre filmes, aproveitava pra comprar Doritos ou Pringles e ia pra casa feliz!

30 anos fita
Affff e quando a fita enroscava, gentchi??? ahahahahaha

A estréia do filme Titanic foi a primeira que eu peguei fila pra ver, chorei horrores com o filme e ainda fui mais 2 vezes no cinema para assistir de novo. Depois ganhei o VHS de um namoradinho da época e assistia tanto que até decorei as falas do filme!

OSCARS-BEST PICTURE
Ainnn Léoooooo <3

Ouvia Legião Urbana no “repeat” até cansar! Chorava, ria e sonhava com todas as músicas e acho que ainda sou assim até hoje quando escuto tocar. Não saía de casa sem espirrar o meu perfume predileto da época, o super doce e feminino Ma Cherrie! Quem lembra??

30 anos legião
Renato, pra sempre embalando a minha vida!
30 anos ma cherrie
Como é que eu conseguia usar este perfume tão doce?? 0.o

Quando arrumei meu primeiro emprego #aos16 a vida começou a deixar de ser tão infantil e ganhou um novo sentido, tracei logo dois objetivos para os 18 anos: ter um carro e estar morando sozinha!

Trabalhei duro e realizei os 2 desejos, meu primeiro carro foi um Twingo! Eu era simplesmente apaixonada por este carrinho e seu interior todo amarelinho! ahauhauhaa

30 anos twingo externo
Awmmm meu primeiro bebê!! Todo mundo no trabalho me zuava por causa do meu carrinho de “Barbie” hahahaha

Olhando pra trás eu percebo coisas que ainda ficaram em mim e tenho certeza que tudo o que eu fiz (e deixei de fazer) são parte do que sou hoje. Me orgulho disso, e sou muito feliz em constatar que de tudo o que cresci, de tudo o que mudei a maior e principal mudança veio com a maternidade!

Você pode até achar que é clichê mas a grande verdade, é que meus filhos me ensinaram a sorrir! Olhando fotos antigas percebi como o meu sorriso evoluiu, como ele agora é de verdade, vem da alma, do coração!

eu tunel 1
Aos 20…
eu tunel 5
aos 30, repararam no sorriso muito mais feliz?? *–*

O bom da vida é perceber que, apesar das lutas e lágrimas, você tem muito motivo para sorrir! Poder dizer que estou vivendo a melhor fase da minha vida não é nenhum exagero! Viva os 30! Quer dizer, 31, já pode começar a mentir a idade? :Peu tunel 4

O meu sorriso é muito mais feliz contigo!! <3

8 comentários

  1. Adorei todo o post, tenho 27, mas vivi tudo isso aí, passei a ser mãe ano passado e às vezes as pessoas pensam que eu tenho 30 ou mais..srsrsrs

    Bom não comprei carro, até comprei, mas até hoje não obtive licença para dirigir e também não consegui o mérito ou oportunidade de ser mãe em tempo integral!

    1. Oi Cicília, é verdade, as pessoas sempre ficam surpresas quando eu digo que sou mãe de dois e tenho 30 anos! hahahaha acho que as pessoas tem esta idéia pré-concebida de que mãe tem que ser mais velha, sei lá! rsrsrs Bjo ;)

  2. Muito bacana o post.
    Apesar de eu ter somente 23 anos eu fiz curso de datilografia, usei disquete e todas essas coisas acima.
    Época muito boa. Me deu uma saudade dos trabalhos na folha de papel almaço.
    Hoje em dia quem usa Ma Cherrie é a minha filha de 4 anos. ;)

  3. heheh super retrô!
    Amei!!! Fiz quase tudo isso também…. mas concordo com a Tamara, o perfume era Thaty e eu usei MUITO!
    hahaha
    beijao
    Le

  4. Loreta, “me vi” em seu texto…hehehe
    As agendas com clips coloridos ficavam um pouco “deformada” com tantos deles, e também guardava embalagem ou qualquer papel bonitinho lá… e alguns segredinhos da época também! :)
    Os trabalhos da escola eram pesquisados nas enciclopédias e, depois, feitos à mão no papel almaço. Adorava fazer as capas. Às vezes, ainda “quebrava um galho” fazendo capas para algum colega.
    Com a modernidade, os disquetes, os celulares tipo tijolo e tantas outras coisas fizeram parte do meu passado também. E era tão feliz…adoro recordar esse meu passado, mas que, hoje, sem dúvidas, muitas mudanças e outras felicidades surgem. Torço que minha filha tenha uma infância e adolescência boa como eu tive!
    Confesso que, ao entrar na casa dos 30, foi diferente, não foi bem uma crise, mas perceber que a pele não é mais a mesma, me deixou meio encucada kkkkkkkkk. Aconteceu com vc?
    Aproveito para dar parabéns e lhe desejar muitas felicidades!
    Beijos,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *