Vida de Mãe

Checklist do que compartilhar com a babá

Você encontrou a pessoa perfeita para cuidar do seu filho. Que informações básicas precisa repassar a ela agora?

Entre as mil dúvidas que rondam a cabeça de todo mundo antes de deixar o filho aos cuidados de uma babá, uma das principais é: o que ela precisa saber antes de ficar sozinha com a criança pela primeira vez? Lógico que na entrevista de emprego a gente já pergunta e informa mil coisas, mas tem aqueles detalhes práticos que só repassamos mesmo quando a profissional vai de fato começar a trabalhar.

Conversando com o pessoal da Sitly, uma plataforma online que ajuda pais a contratar babás com o perfil que desejam, recebi umas dicas bem legais e decidi compartilhar aqui. Vejam só uma listinha básica do que você precisa informar à babá:

Contatos dos pais — Deixe em algum lugar visível uma lista contendo os telefones do trabalho e os celulares de ambos, seu e do(a) parceiro(a). Se você for sair para jantar, por exemplo, deixe também o número do restaurante ou o contato do(s) amigos(as) que estarão junto. Lembre à babá a importância de ter cuidado ao abrir a porta e avise-a se tiver combinado que alguém vai passar na sua casa ou telefonar por algum motivo especial.

Contatos de emergência — Aqui entram os contatos caso ela precise ligar para os bombeiros, a polícia, o pediatra ou um hospital. Vale inclusive deixar o telefone do plano de saúde. Outra boa dica é deixar igualmente anotados os nomes, números de telefone e endereços de um ou dois vizinhos, amigos ou parentes que morem perto. Se você estiver longe, essas pessoas podem ajudar.

Escreva também instruções claras sobre o seu endereço e como chegar lá, caso seja necessário fornecer esse tipo de informação a alguém numa situação de emergência.

Informações médicas sobre o seu filho — Se a criança tem qualquer alergia ou outra condição de saúde que inspire cuidados, como asma, avise a babá. O mesmo vale caso o pequeno tome alguma medicação. Deixe-a a par até de informações que não são graves, como uma tendência a ter assaduras.

Um cuidado extra que faz diferença é deixar um documento por escrito no qual a babá é autorizada a requisitar assistência médica para o seu filho caso seja preciso levá-lo a um hospital. Assim ela não precisa esperar você chegar em casa para só então providenciar qualquer cuidado necessário. 

Alimentos proibidos — Não dê chance ao azar. Converse com a babá sobre comidas e bebidas que podem causar engasgos e que você não quer que sejam oferecidas à criança. Se o bebê toma fórmula ou leite materno (que você extrai e deixa na geladeira ou no freezer), certifique-se que ela sabe prepará-los ou esquentá-los do jeito certo.

Agenda de atividades — Seu filho vai ficar mais confortável se puder manter a rotina com a qual está acostumado, então avise à babá do horário em que ele come as refeições, tira uma soneca, toma banho e outras coisas do tipo. Se você sempre lê uma historinha antes de a criança ir para a cama, por exemplo, peça a ela que mantenha esse hábito.

Outra boa ideia é montar uma agenda que a babá pode preencher diariamente. Assim, ao chegar, você pode conferir quanto seu filho comeu em cada refeição, quantas vezes fez xixi e cocô e assim por diante.

Por fim, é importante que a babá conheça os brinquedos favoritos do seu filho, objetos que o ajudam a se acalmar durante crises de choro e até palavras especiais que você costuma dizer para confortá-lo.

O ideal é que a babá nem tenha de fazer uso dessas informações todas, mas, por via das dúvidas, melhor pecar pelo excesso, né?