Categorias Moda

Dossiê Roupa de Criança: Como escolher tecidos que esquentam de verdade

Quem me acompanha também pelas redes sociais viu que, no começo do mês passado estivemos viajando para o Sul do nosso país e pegamos temperaturas bem baixas!

Na hora de fazer as malas das crianças, eu sempre fico toda atrapalhada com a quantidade de roupas que preciso levar porque, roupa de frio faz mais volume e a gente sempre acha que precisa de mais uma blusinha, mais uma meia, mais um casaco…

Viajamos e voltamos e reparei que algumas coisas eu levei apenas para fazer volume e outras peças foram fundamentais! Vocês já repararam como parece que algumas blusas aquecem mais do que outras? Ás vezes, aquela peça linda, pesada, que você tem certeza que vai aguentar um super inverno, não aquece como promete enquanto uma blusa mais simples, te deixa mais quentinha e confortável.

Fui pesquisar tudo o que há pra saber sobre roupa de criança e tecidos que aquecem de verdade e preparei um verdadeiro dossiê! Com estas dicas, você vai conseguir otimizar as suas compras e especialmente, diminuir volume nas malas e levar o que você realmente vai usar!

Para entender que tipo de roupa comprar é preciso entender os tipos de tecidos têxteis disponíveis hoje. Eles estão divididos em 3 tipos:

  • Tecidos naturais: são encontrados na natureza e podem ter origem vegetal ou animal como algodão, linho, seda e lã.
  • Tecidos artificiais: produzidos quimicamente com matéria prima orgânica, como viscose, acetato, etc.
  • Tecidos sintéticos: produzidos pelo homem com matérias primas não orgânicas (especialmente o petróleo) como: nylon, elastano, poliéster, etc.

Todos os tecidos de origem natural são mais respiráveis, têm menores chances de causarem alergias e justamente por serem de origem não renovável, costumam ser mais caros. Os tecidos artificiais e sintéticos costumam ter caimento mais “duro”, mais “áspero” e dependendo do tipo de tecido, design, marca, etc. podem ser mais caros ou mais baratos.

Hoje em dia, o que a gente mais encontra são roupas feitas com tecidos mistos. Uma parte de tecido natural e uma parte de tecidos sintéticos e artificiais. Para bebês e crianças, quanto mais você puder optar por tecidos naturais ou, com a maior porcentagem de tecido natural na peça, melhor. Assim, você evita alergias que podem ser causadas por dermatites de contato, ácaros e afins.

Para ter uma idéia de tudo isso que eu tô falando, fiz uma “catança” aqui no armário das crianças e separei peças de roupas de inverno com os tecidos mais usados e que mais prometem aquecer. Olha só:

A gente pensa em inverno e já imagina casacos de lã, toucas, luvas, blusas, cobertores… Mas nem tudo o que vemos nas lojas, que têm cara de lã, toque de lã e jeito de lã é “lã de verdade”!

A lã pode ser natural ou artificial, como sabemos, a lã natural é de origem animal (carneiros, alpacas) e o tecido conseguido com ela é mais pesado e aquece de verdade! Por causa do peso, caimento e preço, a maioria dos fabricantes começou a criar peças com tecidos mistos de lã natural e artificial.

O resultado desta mistura são peças que esquentam mas, que não são tão pesadas para usar nem carregar. Ótimas para crianças e viagens! Para não comprar “gato por lebre”, preste atenção nas etiquetas!

Quanto maior a porcentagem de lã natural, mais cara será a peça e também, mais quentinha! Se ela não tiver nada de lã natural significa que não é uma blusa “de lã”. Ou seja, este pode ser o motivo pelo qual você tem “blusas de lã” que esquentam e outras que parecem não fazer diferença!

A lã com certeza é uma escolha certa de tecido para aquecer!

blusa de lã

blusa de lã

Neste casaco misto, temos 14% de lã natural!

Malha de algodão ou moletom

Um clássico do inverno infantil, todas as mães amam conjuntinhos de moletom! Confortáveis e feitos com algodão, eles também diferem muito de acordo com a marca que produz e o design que se quer alcançar.

As diferenciações na malha de algodão se devem aos processos químicos e fabris a que cada tecido passa por exemplo, sabe aquelas calças e blusas de moletom “flanelado” que têm o interior bem quentinho?

Este “flanelado” é um processo pelo qual o tecido passa em uma máquina específica que faz com que a linha de algodão fique com aquele aspecto “fofinho”. Outra coisa bem comum em peças de malha de algodão é o uso de elastano para deixar a peça mais “molinha” ao toque, e para brincar.

As camisetas simples de algodão são ótimas para funcionarem como “segunda pele” no look de inverno. O tecido natural pode estar em contato direto com a pele da criança sem causar irritações e permitindo a respiração do corpo.

A malha de algodão em menor densidade é ótima para segunda pele ou “primeira camada” de roupa no inverno, e as malhas mais grossas ou o moletom, são peças que definitivamente aquecem!

malha de algodão

malha de algodão

100% algodão

moletom

moletom

Atenção na etiqueta!

Veludo

O algodão é o tecido base de muitos outros tecidos queridinhos do inverno e o veludo tradicional é um deles! Liso na parte interior e de “pêlos” baixos e “riscados” na parte externa, o veludo está presente em peças como casacos, vestidos, saias, calças, bermudas…

Além do veludo tradicional feito com 100% algodão, também é um clássico do inverno o veludo molhado ou plush. Você encontra de macacões a vestidos feitos com este tecido e sua característica principal é que, ao contrário do veludo tradicional de algodão, o veludo molhado/plush tem um brilho diferente, parece ser mais macio ao toque e tem “pêlos” mais altos.

A vantagem dele é que costuma ser mais leve e mais maleável para as crianças brincarem, aquece como no tradicional porém, por ter “pêlos” mais altos, pode juntar bolinhas e causar alergias para crianças asmáticas ou com bronquite.

veludo

 

veludo tradicional

veludo molhado

veludo molhado

Couro

Ver as crianças de jaquetas de couro é um charme quase irresistível! Mas na hora de escolher uma peça destas (natural ou sintética) é bom saber que o couro não aquece!

Ele bloqueia o frio externo e mantém a temperatura interna, por ser impermeável também é uma boa pedida em dias chuvosos e na hora de comprar, prefira peças que tenham forro de poliéster. São mais agradáveis ao toque e mais fáceis de manter e cuidar!

As peças de couro devem ser usadas como complementos em looks de inverno, e nunca com a intenção de aquecer!

couro

Poliéster

Outra peça indispensável como complemento no inverno são as jaquetas de poliéster! Ele também bloqueia o frio, é impermeável e mais leve do que o couro. Além disso, costuma ser mais maleável e confortável sendo ideal para as brincadeiras das crianças!

Na hora de escolher a jaqueta de poliéster das crianças, você precisa pensar o que você deseja nesta peça. Há opções com forro e enchimento de soft (que tornam a peça mais confortável, ajuda a esquentar e também deixam mais barata) e outras com enchimento de penas, golas de peles e assim por diante.

As jaquetas e coletes de poliéster são ideais para viagens para baixas temperaturas e neve!

jaqueta para neve

jaqueta para neve

Jeans 

Ainda na variedade dos complementos impermeáveis, o jeans pode ser uma boa escolha! Mais uma vez, é sempre bom lembrar que o jeans não aquece e se a peça de roupa não for mista, ele será mais “duro” e menos confortável para brincadeiras!

Jaquetas, calças e camisas feitas com o famoso jeans (ou denim) podem ser 100% algodão ou receberem elastano e nylon em sua composição. Na hora de comprar, esteja atenta a etiqueta, peças somente de algodão serão mais “duras” e pesadas porém, mais duradouras. Peças mistas costumam ser mais confortáveis porém, mais suscetíveis a rasgos e desgaste.

Já reparou que ás vezes, encontramos por aí peças “jeans” que parecem bem mais finas que o normal e também muito mais baratas? Isso acontece quando a peça tem muito mais fios sintéticos e artificiais do que algodão além disso, é comum que calças de sarja ou brim sejam chamadas de “jeans” e você compra outra coisa achando que é só uma variação!

jaqueta jeans

jeans

Flanela

Eu amo roupas de flanela! Este tecido leve, quentinho e super confortável é ideal para casacos, camisas, calças, vestidos…

Ele pode ser originário do algodão ou da lã e em qualquer um dos casos, aquece de verdade! No caso da flanela de algodão, o tecido produz peças de roupas leves, confortáveis e maleáveis, no caso da flanela de lã, algumas pessoas se incomodam com a dureza do tecido e dizem “pinicar” então, para as crianças, eu recomendo sempre a flanela de algodão ou, a flanela de lã com forro de malha de algodão!

flanela

camisa de flanela

casaco de flanela

casaco de flanela

 

Uma dica ótima para a hora de vestir as crianças para encarar baixas temperaturas é o vestir em 3 camadas ou, cebola! Muito habitual de moradores de países que convivem com baixas temperaturas, as 3 camadas na hora de vestir funcionam assim:

  • 1.a camada: respirável, tecido que estará em contato com a pele e deve mantê-la arejada, ser confortável, não causar alergias, etc. O ideal são as camisetas de malha de algodão.
  • 2.a camada: aquecer, peças de roupas que vão aquecer o corpo! Os tecidos ideais são a lã, o moletom, a flanela…
  • 3.a camada: bloqueia o frio, esta camada deverá ser composta por uma peça de roupa que bloqueia o frio externo e mantém o calor interno do corpo. O ideal é que ela seja composta por uma jaqueta de tecido com estas funções e que também seja impermeável.

vestir em camadas

vestir em camadas

moda infantil inverno

Se você imaginar uma mala ou um guarda-roupas de inverno visualizando looks em camadas, verá como fica mais fácil de se organizar e não é preciso gastar tanto! Invista em uma ou duas boas jaquetas impermeáveis e confortáveis, algumas peças que aquecem e maior variedade nas peças que vão em contato com a pele e devem ser mais básicas.

Para uma viagem de 5 dias, por exemplo, eu levei para as crianças: 2 jaquetas impermeáveis, 2 coletes impermeáveis, 5 blusas que aquecem (moletom, lã e flanela) e 8 camisetas básicas de malha de algodão para usar por baixo de tudo.

Além destas peças, alguns acessórios também são essenciais no inverno!

acessórios de inverno

  • Leggings ou meia-calça sem pé fio 80: são ótimas para usar por baixo das calças ou mesmo com saias e vestidos. Aqui em casa, tanto Pedro como Cacá usam como segunda pele em viagens e dias muito frios. Você encontra modelos estampados ou lisos de várias cores.
  • Touca de lã (acrílica); Protegem e aquecem a cabeça e por serem de fio acrílico são mais leves e fáceis de transportar.
  • Touca com protetor de orelhas: o Pedro e a Cacá não gostam de usar aqueles protetores de orelhas peludinhos que eu acho fofo por isso, optei por toucas que já tem as abas laterais longas e servem como protetores. Os modelos de pelúcia (como o da foto) são divertidos, leves e aquecem! Observe apenas que ele possua forro de algodão para evitar coceiras na cabeça da criança.
  • Luvas de lã (acrílica): são leves, confortáveis e aquecem mas, não funcionam para a neve! Neste caso, é melhor optar por luvas de couro ou de poliéster.
  • Cachecóis de lã (acrílica): leves, coloridos e confortáveis são fáceis de transportar e não fazem um super volume no look das crianças assim, não pesam, não caem e não enroscam em nada!

Ah, e como eu mostrei apenas “partes de cima” aqui, deixa eu falar um pouco sobre “partes de baixo”! O princípio de aquecimento é o mesmo para os tecidos, com as opções que temos no mercado atualmente acho que a escolha deve ser feita de acordo com o gosto e personalidade da criança.

Por exemplo, aqui em casa as calças jeans não fazem muito sucesso já que são mais “duras” e limitam os movimentos e brincadeiras das crianças. Eu costumo investir em peças de baixo de algodão com elastano (as famosas leggings), calças de moletom flaneladas e algumas peças em sarja, veludo e jeans para ocasiões mais formais.

Então, agora que já sabemos tudo sobre tecidos basta saber se estamos exagerando na hora de vestir as crianças, né?

Para saber se o seu bebê está com frio ou calor, você deve checar assim:

  • Coloque a mão por dentro da roupinha no tronco do bebê, ele deve estar quentinho!
  • Observe a nuca e as dobrinhas do pescoço. Se ele estiver com calor, estas áreas estarão suando!

É normal que a gente perceba as mãos e pés dos bebês mais gelados, isso acontece porque estas partes estão na extremidade do corpo e assim, levam maior tempo de circulação e demoram mais para se aquecer, não são parâmetros confiáveis de temperatura corporal.

Os bebês e crianças não sentem mais ou menos frio ou calor do que os adultos, a temperatura corporal deles deve estar sempre como a nossa, entre 35,5 e 37,5 graus. A diferença com os pequenos é que, eles ainda não sabem regular a própria temperatura corporal e assim, precisam da nossa supervisão.

Outros sinais de alerta para o excesso ou a falta de calor nos bebês são:

  • Se ele estiver com calor, vai ficar irritado, inquieto, chorando, podem surgir brotoejas e vermelhidão.
  • Se ele estiver com frio, a boca pode ficar arroxeada, podem haver espasmos musculares (tremores) e o bebê fica apático.

Se você também está no time das mães que vestem os filhos feito esquimós, espero que tenha te ajudado com estas dicas de tecidos e peças de roupas. Mesmo que já estejam grandinhos, Pedro e Cacá estão sempre tão mais preocupados em brincar que se eu não ficar de olho, saem pelados na neve e de casaco no verão!

Com o sistema de vestir em camadas, tenho ficado mais tranquila na hora de mandá-los para a escola ou de deixá-los brincar lá fora! #ficadica 

Bjs ;)

Deixe seu comentário

Comentários

1 comentário via blog

  1. Talita Rodrigues Nunes comentou em

    Uau! Quanta informação num post só!
    Nossa! Aprendi MUITA coisa! Mesmo!
    Agora bora colocar em prática que aqui na serra o frio tá demais!
    Obrigada por compartilhar!