Categorias Receitas

Papinhas infantis orgânicas e deliciosas

Quem me conhece e me acompanha pelas redes sociais sabe que sempre busco opções orgânicas, nutritivas e práticas para a alimentação do Pedro, da Cacá e de toda a minha família.

Desde que optei por priorizar a qualidade dos alimentos e passei a observar atentamente os valores nutricionais deles descobri que, na maioria das vezes, o que é prático não é nutricionalmente rico e o que é de grande qualidade nutricional, é mais complicado de fazer ou muito mais caro. Por isso, quando o pessoal da Jasmine me convidou para conhecer em primeira mão a linha de papinhas, mingaus e purezinhos Beabá, fiquei super feliz e ansiosa!

A linha Beabá é a primeira linha de alimentos infantis orgânicos do Brasil. Elaborada com cereais orgânicos e integrais, ricos em cálcio e vitamina C, tudo em embalagens práticas e prontas para consumo ou, no caso do mingau, preparo instantâneo.

Eu amei esta embalagem tipo “pouch” das papinhas de frutas. Elas são ideais para levar na bolsa em passeios, viagens e momentos de fominha das crianças. Aqui em casa o sabor Mix de frutas (que mistura banana, maçã e pera) agradou em cheio. Qualidade de papinha da mamãe, é muito amor!

papinha Jasmine embalagem pouch

Amo esta embalagem meeega prática! Não precisa carregar colher, potes, tampas nem nada disso! <3

Papinha organica Jasmine

Cacá super aprovou a papinha Mix de Frutas!

O mingau que experimentamos foi sabor Cereais e frutas, eu devo confessar pra vocês que sou fã de mingau, adoooro! É sucesso para o lanchinho da tarde!

mingau organico Jasmine

A linha completa de mingaus! Nosso predileto é o de cereais e frutas, super fácil de fazer! Não precisa ir ao fogo, basta misturar no leite de preferência ou água, já vem adoçado com açúcar mascavo e demerara orgânicos! Delícia!!

Os purezinhos estarão disponíveis em breve no mercado e vêm em três sabores: abóbora, batata e cenoura; macarrão com vegetais; e vegetais, arroz e quinoa. Tudo em embalagens prontas para consumo, livres de BPA, 100% integrais, sem lactose e sem conservantes.

purezinho Jasmine orgânico

Purezinhos super práticos: embalagens prontas para consumo, livre de BPA, pode ir direto ao microondas! Sem aditivos, sem conservantes, sem lactose e 100% orgânicas!

Se você tiver dúvida de que seu filho vai gostar da novidade, dá uma olhada no depoimento fofo de um consumidor:

É muita fofureza, né? <3

Amei a nova linha, essa marca já é do coração aqui em casa e ótima opção para as mamães que, assim como eu, estão em busca de praticidade, mas de olho na qualidade. Fico super feliz quando posso trazer novidades assim: saudável do começo ao fim!

Para conhecer mais detalhes da linha, acessem o site beabadaalimentacao.com.br

E quem provar, vem aqui me contar! #ficadica

Bjs ;)

“O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: ESTE PRODUTO NÃO DEVE SER USADO PARA CRIANÇAS MENORES DE 6 (SEIS) MESES DE IDADE, A NÃO SER POR INDICAÇÃO EXPRESSA DE MÉDICO OU NUTRICIONISTA. O ALEITAMENTO MATERNO EVITA INFECÇÕES E ALERGIAS E É RECOMENDADO ATÉ OS 2 (DOIS) ANOS DE IDADE OU MAIS.”

artigo patrocinado

Deixe seu comentário

Comentários

3 comentários via blog

  1. Marisa comentou em

    Com todo o respeito, dar papinhas em pouch/sachê é uma das piores coisas que uma mãe pode fazer na introdução alimentar do filho. É uma refeição feita “no escuro”, já que a criança se alimenta diretamente de uma abertura no topo do saquinho, que não é transparente.

    Em outras palavras, as papinhas em sachê, além de apresentarem todos os problemas associados às papinhas industrializadas, ainda roubam de nossos filhos a oportunidade de explorar os alimentos com os olhos.

    Se o bebê não vê aquilo que está comendo justamente no momento em que está conhecendo o mundo e aprendendo a se alimentar de outras coisas que não leite, como esperar que ele se interesse pela hora da refeição e desperte curiosidade por frutas, verduras e legumes de verdade?

    Para mais informação sobre o problema da papinha em sachê: http://ecomaternidade.com.br/refeicoes-com-sentido/

    1. Loreta Berezutchi respondeu Marisa em

      Oi Marisa,

      Achei muito interessante o seu ponto de vista, apenas vamos esclarecer algumas coisas: a papinha em sachê apresentada neste post é orgânica, feita completamente livre de corantes, acidulantes, conservantes e mais uma porção de “antes” que encontramos por aí, o segundo ponto é que, de maneira nenhuma eu recomendaria que um bebê se alimentasse EXCLUSIVAMENTE de papinhas no sachê (ou no vidrinho), especialmente na fase da introdução alimentar. A papinha no sachê, pra mim, sempre funcionou como um “quebra galho” para situações em que estamos na rua, viajando ou para um lanchinho esporádico. Acredito que tudo na vida precisa de equilíbrio e infelizmente, nem sempre conseguimos tempo, espaço e local adequado para amassar uma banana, raspar uma maçã e etc quando estamos fora de casa. De toda forma, também acredito que cada mãe deve seguir aquilo que seja melhor para sua família, acho muito bacana aquelas que não abrem mão de cozinhar para seus filhos, mas não desmereço as que, de vez em quando, lançam mão da praticidade de uma papinha pronta. A única coisa em que posso me considerar radical neste quesito, é a necessidade de se manter hábitos saudáveis, tanto na alimentação como em todas as demais áreas da educação de nossos filhos. Obrigada pela sua contribuição! Bjs ;)

  2. Marisa comentou em

    Oi Loreta,

    Obrigada pela resposta. Entendo perfeitamente seus argumentos em relação ao lado prático da papinha industrializada. Eu cuido do meu filho em tempo integral e não tenho ajuda doméstica alguma. Ainda assim, acho que existem opções viáveis e muito mais interessantes para uma introdução alimentar que envolva os sentidos da criança em passeios e viagens. Um pote térmico é um ótimo aliado nessas situações. Dá para colocar queijo em cubinhos, frutas já cortadas, papinha caseira já quente, etc. Além disso, é possível dar uma banana a um bebê sem precisar amassá-la no prato. Deixo aqui um vídeo que mostra como isso pode ser feito: https://www.youtube.com/watch?v=Q6fuU3J_HyA

    Outra coisa que eu gostaria de mencionar é a questão de essas papinhas virem em embalagens de plástico. Por mais que as papinhas sejam orgânicas e livres dos ‘antes’ (o que é excelente não tenho a menor dúvida), o contato com o plástico não é nada saudável. Existem pesquisas que sugerem que mesmo plásticos BPA free (isto é, livre da substância Bisfenol-A) são tóxicos. Deixo aqui dois artigos que abordam a questão: http://www.sfgate.com/health/article/BPA-free-plastics-may-be-less-safe-than-those-5302319.php e http://www.ceh.org/campaigns/plastics/ceh-action/a-warning-for-parents-bpa-free-may-not-equal-safe/

    Bjs e, mais uma vez, obrigada pela resposta! :-)