Categorias Receitas

Papinhas de bebê: se organizando para dar certo

imagem: we heart it

Quando eu comecei a introdução de alimentos na rotina do Pedro, recebi do meu pediatra uma lista de ingredientes que poderiam ser usados a cada mês de vida, as misturas que poderiam ser feitas e até um exemplo de cardápio, sim o pediatra dos meus filhos é puro amor!

A primeira tentativa de oferecer os alimentos sólidos é sempre complicada, acostumados com o leite sempre na temperatura ideal e docinho, os bebês estranham a nova textura, cores e sabores.
Todo este “estress” do novo desafio e ainda precisa cozinhar?
Se você é do tipo que não é muito boa de cozinha (tipo eu) a boa notícia é que papinha de bebê qualquer um pode fazer, super simples e sem segredos. Lembre-se das regras de higiene:
  • Lave sempre as mãos antes de começar
  • Lave bem os ingrediente, inclusive aqueles que serão descascados
  • Certifique-se de que os utensílios necessários para a produção das papinhas estejam todos limpos
Antes de começar, você vai precisar fazer algumas comprinhas:
  • Panelas esmaltadas para cozinhar os alimentos, eu comprei uma panela simples e uma chaleira para esquentar água. As panelas esmaltadas são mais indicadas porque não liberam nenhum componente tóxico quando aquecidas, só fique de olho na qualidade do esmalte. Caso perceba algum arranhão, é hora de trocar.
  • Colheres e espátulas de silicone. Para não correr o risco de riscar as suas panelas e também, são mais fáceis de lavar e livres de liberação de componentes químicos, observe a presença de BPA.
  • Potes para congelamento. Se optar pelos de vidro, prefira os com tampa. Se ficar com os de plástico, lembre-se de ter tampas com saída de vácuo, facilita o descongelamento.
  • Peneira grande. Os alimentos nunca devem ser passados no processador, eles precisam ser amassados e passados na peneira, assim você garante a textura original e ensina o seu filho a reconhecer pedaços maiores estimulando sua capacidade de mastigação.
  • Etiquetas. Para nomear os potinhos no freezer com tipo de papinha e data de congelamento.
  • Pratos e talheres para o tamanho do seu bebê. Observe a presença de BPA.
  • Babadores
Aqui em casa o que funcionava muito bem era o planejamento. Eu sou meio neurótica com organização e achei mais fácil organizar o cardápio por semanas, assim eu cozinhava tudo uma vez só e garantia que o Pedro experimentasse maior variedade de sabores e texturas.
Programava as minhas compras no sacolão aos finais de semana, organizava o cardápio no domingo e cozinhava tudo na segunda. As papinhas, depois de prontas, podem ser mantidas no congelador, cada uma por um período de tempo:
  • Papinhas apenas de frutas ou legumes, por até 6 meses
  • Papinhas que contenham carne, por até 2 meses
Lembre-se de etiquetar os potinhos para se lembrar do que é cada um e por quanto tempo foi congelado, ao invés de fazer por semana, como eu fazia, você pode optar por cozinhar mais coisas de uma vez e congelar por mes, por exemplo.
Na hora de descongelar, prefira o método natural. Retire a papinha do congelador e coloque na geladeira um dia antes, você pode fazer isto toda noite, por exemplo. Antes de dormir, já desce a papinha do dia seguinte e na hora de esquentar, use o banho maria, é mais saudável para os bebês.
Sobre as quantidades de congelamento, o ideal é que você congele a quantidade exata de papinha que será consumida em cada potinho, assim evita desperdício porque NÃO PODE CONGELAR DE NOVO, para isso compre potinhos pequenos.
Dá uma olhada neste exemplo de cardápio para organizar a semana, se quiser imprimir, clica AQUI
Dá uma olhada no esquema de introdução e preparação de alimentos sólidos que o pediatra me passou:
Neste esquema, você vai escolher as quantidades indicadas de cada um dos ingredientes da tabela (A, B, C, D e E) variando bastante e preparar assim:
Refogue em óleo (girassol, milho, canola, soja ou oliva) ou manteiga pedaços de cebola e tomate até dourar. Coloque os ingredientes da lista (A, B e C), acrescente alho, salsinha ou cebolinha. Acrescente água até um dedo acima dos legumes e cozinhe até amolecer.
Passe na peneira plástica fina com uma colher para formar a papa, ou amasse muito bem com o garfo.
Os alimentos D e E devem ser previamente cozidos antes de serem acrescentados à papa, lembre-se de não usar sal e cozinhar em separado da comida da família (no caso do arroz, feijão e legumes mais duros).
Um exemplo de papinha que era sucesso aqui em casa e seguia este esquema da tabela era o seguinte:
  • Frango desfiado (A),
  • batata e cenoura (B),
  • espinafre (C),
  • arroz (D)
  • e feijão (E)
Parece complicado, mas acredite, conforme você vai se organizando para fazer, vai ficando simples. Você pode escolher os ingredientes assim como no exemplo que eu dei e variar, congelar 2 potinhos de cada e assim, garantir que o bebê vai experimentar várias coisas. Quanto mais ele experimentar, mais fácil será a aceitação de alimentos conforme ele for crescendo!
Com relação ás quantidades que deverão ser oferecidas ao bebê, inicie com 2 a 4 colheres de chá e vá aumentando de acordo com a aceitação. Complete a refeição com o leite materno (caso ainda esteja amamentando) ou com a fórmula de costume.
Sobre a consistência da papinha:
  • bebês de 4 a 6 meses: sopas pastosas
  • acima de 6 ou 7 meses: sopas amassadas apenas com garfo, deixando pequenos pedaços de alimentos. As carnes previamente refogadas e douradas, devem ser oferecidas em pedacinhos ou desfiadas.
  • A partir de 8 meses vá observando a capacidade de mastigação do bebê, preste atenção aos pedaços oferecidos para evitar engasgos.
Arme-se de muita paciência e deixe a criança experimentar. Se o bebê já estiver naquela fase em que quer pegar tudo (6 meses) deixe-o colocar a mão, sentir o cheiro, textura, observar as cores…
A hora da refeição vai ser um momento de sujeira e descobertas, relaxa e pensa que a boa memória da alimentação pode evitar as crises quando ele for maior e estiver na temida fase de “não comer nada”.
Bjos! ;)

Deixe seu comentário

Comentários

12 comentários via blog

  1. Isabela Kanupp comentou em

    “bebês de 4 a 6 meses: sopas pastosas”

    A OMS diz que bebê até 6 meses tem de ser amamentados exclusivamente.

    Vale lembrar que não é aconselhado a peneirar as papinhas. Perde a textura assim como passar no processador/liquidificador.

    1. Bagagem de mãe respondeu Isabela Kanupp em

      Isa,

      Para os casos de bebês que não estejam em amamentação exclusiva, e que já tenham iniciado a introdução de alimentos aos 4 meses.

      O pediatra dos meus filhos indica a peneira sim, para os casos de bebes muito pequenos, muito melhor que liquidificador ou processador. Mas se a mãe julgar adequado, amassar com o garfo tb funciona!

      Bjos! ;)

    2. Isabela Kanupp respondeu Isabela Kanupp em

      Mas na verdade Loreta, a criança só está “apta” a se alimentar sem correr maiores riscos a partir dos 6/7 meses. Antes a questão de mastigação é beeem precária, por isso a introdução alimentar acontece gradualmente após os 6/7 meses. Alias. é super comum a criança ter 10 meses e não te introduzido todas as refeições, seria bacana colocar que a mãe não precisa se desesperar, porque se ela for amamentada, ta tranquilo.

      Seria bacana colocar também que a OMS aconselha a amamentação exclusiva até 6 meses. Alias, acho que nem pode colocar publicação que contrarie isso sem indicar esse detalhe.

    3. Bagagem de mãe respondeu Isabela Kanupp em

      Isa,

      Entendi o seu ponto de vista porém, o post não indica o período de introdução de papinhas e muito menos é contrário a amamentação. Aliás, acho q cabe ao pediatra de cada criança indicar ou não a introdução de alimentos.
      O foco aqui é para aquelas que já foram introduzidas, por recomendação médica, dicas para a mãe se organizar.
      Mas com certeza um post sobre a hora certa de introduzir e a questão da amamentação pode fazer parte de futuras publicações.
      Muito obrigada por sempre acompanhar e pelo carinho!

      Bjos! ;)

  2. Mãe da Loly comentou em

    Excelente matéria Loreta!!!
    A Loly já passou dessa fase faz tempo, mas vou recomendar para uma amiga…
    Beijos,
    Dani http://www.maedaloly.blogspot.com.br

    1. Bagagem de mãe respondeu Mãe da Loly em

      Oieee,

      Obrigada Dani!!

      Bjos ;)

  3. Personal Bebê comentou em

    Tá aí um assunto que me tirou o sono…
    Adorei as dicas Lo!
    Beijo
    Débora Araújo
    @personalbebe

    1. Bagagem de mãe respondeu Personal Bebê em

      Ai menina, é tão difícil, né?
      Eu lembro a dureza que foi fazer o Pedro experimentar um suco! hahaha

      bjo! ;)

  4. Débora comentou em

    Nossa, adorei as tabelas, tava doindinha procurando receitas pra variar as papinha e dessa forma fica + fácil de se organizar e variar!
    adoreiiiiiiiiiiiiiii!

    1. Loreta Berezutchi respondeu Débora em

      Oba, Debora! Depois me conta se deu certo! Bjs ;)

  5. katia leticia comentou em

    Ameiiii esse post …tava proucurando receitinhas pra fazer pro Nicollas …ele fez seis meses agora vamos ver se ele vaii querer comer kk

  6. Raquell Silveira comentou em

    Amei as dicas! Obrigado Lore!