Categorias Vida de Mãe

Mãe de tweens

Faz um tempo que tenho percebido (e contado por aqui) sobre as mudanças de comportamento e físicas que Pedro e Cacá estão passando e com elas, as mudanças pelas quais a minha maternidade também tem passado.

Ainda estamos nos ajustando, é muita coisa nova para ser absorvida e eu estou sempre em busca de me informar, de descobrir como posso dar o melhor de mim de maneira com que toda a minha família esteja feliz, inclusive eu. E foi assim que eu descobri que agora, sou mãe de tweens!

Se você nunca ouviu falar deste termo, ele é nada mais nada menos do que o que conhecíamos como pré-adolescência. Porém, ao contrário do que vivemos na nossa época, para as crianças de hoje esta fase chega um pouco mais cedo, e com o acesso a informação elevado á máxima potência, os conflitos também tendem a ser maiores.

Mas por que TWEENS?

É um termo em inglês que mistura as palavras teens (adolescentes) e between (no meio) ou seja, as crianças da faixa etária que vai de 8 a 14 anos, estão exatamente no meio. Não são mais crianças mas, ainda não são adolescentes.

As dificuldades óbvias desta fase “do meio” ficam ainda mais “graves” quando pensamos também no lado da vida prática, no consumo e tudo mais. Por exemplo, começando pela indústria da moda, há uma certa dificuldade em conseguir moda bacana onde as crianças se sintam representadas sem serem “bebês” ou aceleradas para uma coisa mais sexualizada que não tem nada a ver com eles.

Na questão de entretenimento e brinquedos, a dificuldade continua já que, as referências são na maioria “americanizadas” e quase nunca condizem com a realidade dos tweens brasileiros e quando achamos produções nacionais, elas estão sempre apelando para aquela coisa romântica sem sentido para quem está morrendo de nojo de meninas e acha os meninos “uns bobos”.

Não é tão difícil compreender todo o mau humor e “preguiça da vida” das crianças nesta idade…

Quando eu faço o meu exercício de empatia diário, consigo me lembrar bem desta fase em que eu idolatrava as minhas primas e conhecidas mais velhas, as adolescentes! Eram sempre tão legais, tão rebeldes, tão cheias de estilo, tão cheias de liberdade… e quase sempre me ignoravam, porque eu era só uma CRIANÇA.

Ao me lembrar de como esta fase foi pra mim, rapidamente eu consigo compreender a rebeldia (aparentemente sem motivo) das respostas enviesadas do Pedro pra mim, e dos choros sem motivo da Cacá.

Consigo aceitar a mania pelos seriadinhos mais bobos do universo que eles não param de assistir, as brincadeiras de ser grande e depois pequeno, a vontade de sair sozinho e os pedidos pra dormir na minha cama.

Não é fácil!

É uma fase em que ao mesmo tempo em que querem muito ser grandes, também sentem medo e saudades de quando eram pequenos. Ao mesmo tempo em que brincam de carrinho e bonecas aqui dentro de casa, falam sobre meninas, video games e maquiagem na escola.

É um looping de mudança de identidade constante!

E apesar de eu fazer este exercício de empatia, de tentar compreender, aceitar e “pegar leve”, é claro que nem sempre eu consigo! Porque ao mesmo tempo em que eles já estão grandes o suficiente para conhecer os meus limites, eles ainda estão testando todos eles!

Agora, nada é uma resposta simples, uma ordem direta, um castigo obedecido. Tudo é questionado, batalhado, muito bem explicado e com tentativas cheias de chantagem de negociar. E isso cansa!

Se você reclama do terrible two, eu não quero te assustar não mas, o “terrible tweens” é 2x mais desgastante!

Ao mesmo tempo em que não é…

Com o terrible two, o que podíamos fazer era usar estratégias como o abraço de urso, colocar pra dormir, evitar crises e torcer pra passar logo. Sem muita certeza de que aquele pequeno bebê virando criança, podia entender o que você estava dizendo ou quais eram as suas intenções.

Com os tweens, a gente pode conversar! Eles são completamente capazes de compreender o que você está falando, quais as suas intenções e porque devem fazer isso ou aquilo, mas nem sempre estão interessados em cooperar!

Ser mãe de tweens é aprimorar a habilidade de negociações, levar seus conhecimentos científicos, matemáticos e filosóficos à exaustão. É correr pra pensar sempre a frente e também saber a hora de ceder, e deixar com que ele seja mais “esperto” do que você.

Se por um lado eu fico de saco na lua com a repetição exaustiva de seriados bobos como ICarly, Game Shakers e assimilados, por outro lado eu adoro ter a companhia deles para assistir aos filmes e desenhos que eu sou muito fã, e amo ter eles curtindo comigo!

Para eles há o desafio da dualidade de emoções e de encontrar onde estão e quem são no mundo, e para mim também!

Devo ser a mãe que impõe respeito, que dá ordens, que diz sim ou não, que é rígida e exige obediência? Ou é melhor ser amiga e ter sempre uma porta aberta para o diálogo, rir junto, comer besteira junto, saber dos “segredos” e estar no meio das brincadeiras?

Tenho descoberto na prática que o melhor caminho para mim, é encontrar um equilíbrio entre as duas coisas! E também há a necessidade de ajustar o tipo de mãe que eu sou (ou pretendo ser) de acordo com o filho!

Sim porque, o Pedro e a Cacá tem uma diferença de idade de 2 anos e temperamentos muito diferentes! Enquanto a Cacá é doce, carinhosa e super preocupada em fazer tudo muito certinho, ainda na dúvida se prefere ser a minha “bebezona” ou se assume o seu lado “quase mocinha”, Pedro é mais desencanado, cheio de vontades, de opiniões fortes e agora, completamente entregue a coisa de querer ser logo grande (desde que isso não signifique ter muitas responsabilidades).

Como eu conheço bem cada um deles, sou uma mãe diferente para cada um, de acordo com as necessidades emocionais deles, e é claro que nem sempre eu acerto. Mas tô tentando!

Ser mãe de tweens é um desafio, cheio de dores e cores. Tem dias que eu quero morrer de raiva das bufadas e olhares tortos que eu recebo deles, tem dias que eu explodo e saio brigando e distribuindo castigos, e tem dias que eu respiro fundo e dou risadas, mudo de foco.

Tá, eu sei! Nunca mais será fácil e é justamente isso que faz da maternidade esta montanha russa da bipolaridade maravilhosa, mas eu preciso dar um grito:

AHHHHHHHHH, EU TENHO UM FILHO DE 10 ANOS QUASE DO MEU TAMANHO!

Será que eu tô preparada para ser mãe de teens? Calma, respira e um passo de cada vez! Quem também está nesta fase, vem me contar quais as maiores dificuldades!

Vamo se abraçá e se amá virtualmente, vai? hehehe

Bjs! ;)

mae de tweens

Meus tweens! <3

Deixe seu comentário

Comentários

2 comentários via blog

  1. lilian comentou em

    Loretta, tenho 03 filho em idade diferente 10, 08 e 04, então é muito dificil mesmo e complicado tem que 03 mães em uma só e ver a necessidades de todos isso quando eles não se sente injusticados, achando que vc deu mais atenção para um do que para ele.
    Estou aprendendo a ser mãe de pre adolescente.

    bjs amo o seu blog

    1. Loreta Berezutchi respondeu lilian em

      Oi Lilian! Super complicado, né? Pra você, com a diferença maior do filho do meio para o mais novo, deve ser mais complicado ainda!! A gente vai se virando, e nem sempre a gente acerta, mas acho que nesta fase em que tudo é tão novo pra todo mundo, o importante é tentar confiar na gente e no nosso amor, né? Obrigada pelo carinho!! E tamo junto!! hehehe bjs! ;)