Categorias Receitas

Introdução Alimentar dos bebês: Orientações e dicas

por Paola Preusse,

Clara e sua primeira experiência com algo diferente de leite materno

Clara e sua primeira experiência com algo diferente de leite materno

 

Uma das maiores dúvidas das mães é como deve ser feita a introdução alimentar dos bebês. Quando e quais alimentos são permitidos, como oferecer suco, água, fruta ou papa salgada são dúvidas frequentes das mães e acreditem, mães de segunda ou terceira viagem também precisam de ajuda pois, muita coisa mudou de antigamente. Por isso hoje vou dar dicas e orientações de como inciar esta fase tão esperada.

Alguns Pediatras não seguem totalmente as últimas recomendações do Manual de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e isso ajuda a confundir ainda mais as cabeças das mães que vão atrás de tudo que é informação com a vizinha, Dr. Google, grupos de alimentação no face e assim por diante.

Minhas orientações são baseadas nas recomendações do Manual e de estudos recentes, afinal, área da saúde não é algo estático e graças à Deus pessoas estudam e as coisas evoluem.

– Porque esperar 6 meses pra Introduzir os alimentos sólidos para os bebês:
Antigamente a recomendação era iniciar a introdução dos alimentos aos 4 meses porém, isso mudou e agora a indicação é que seja feita aos 6 meses. Infelizmente muitos profissionais não respeitam essa importante mudança, unidos a falta de atualização e ao desespero de muitas mães voltarem ao trabalho por causa do fim da licença maternidade.

Olha só algumas razões pra você esperar até os 6 meses pra introduzir a alimentação de seu bebê:

1. O intestino do bebe precisa estar desenvolvido

Os intestinos são a parte do corpo que filtra, peneirando as substâncias potencialmente perigosas e permitindo os nutrientes saudáveis. Nos primeiros meses, esse sistema de filtração é imaturo. Entre 4-6 meses o revestimento interno do intestino do bebê passa por um processo de desenvolvimento chamado fechamento, onde o revestimento se torna mais seletivo sobre o que pode ou não passar.  Por volta de 6-7 meses de idade, os intestinos do bebê estão maduros e capazes de filtrar os alérgenos mais ofensivos. Por isso que é tão importante esperar a introdução de alimentos sólidos particularmente se existe uma historia de alergia alimentar na família do bebê, o que demonstra uma tendência do bebê em desenvolver alergias também, e prestar muita atenção quando oferecer os alimentos aos quais outros membros da familia são alérgicos.

2. Bebês jovens tem reflexo de propulsão da língua

Nos primeiros 4 meses, a língua tem um reflexo de propulsão para proteger os bebês contra engasgo.

Quando qualquer substância incomum é colocada na língua, automaticamente empurra para fora e não para dentro. Até os 6 meses de idade esse reflexo diminui gradualmente, dando ao primeiro cereal ou fruta uma chance de entrar no estômago e não ser rejeitado pelo reflexo da língua. Não somente essa parte inicial do trato digestivo (língua, boca) não está pronta para sólidos, como também a parte final (estômago e intestinos) também não estão “prontos”.

3. O mecanismo de engolir do bebê é imaturo

Outra razão para não ter pressa na introdução de alimentos sólidos é que a língua e o mecanismo de engolir podem não estar prontos para funcionar juntos.

O bebê não tem um bom controle da mastigação e a direção para engolir, o que vai ser desenvolvido entre 4-5 meses de idade. Nessa fase o bebê desenvolve a habilidade de mover a comida do começo da boca para o fundo ao invés de deixar a comida flutuar em todo lugar e cuspir boa parte disso. Antes dos 4 meses de idade, o mecanismo de engolir do bebe é feito para trabalhar com sugar, mas não mastigar.

4. Bebês precisam ser capazes de sentar

É importante que o bebê se sente num cadeirão de comer, uma habilidade que a maioria dos bebês desenvolvem por volta de 5-7 meses. Segurar um bebê na posição tradicional de mamar não é a melhor maneira de introduzir papinhas, porque seu bebê vai achar que vai ser amamentado (ou tomar mamadeira) e vai achar que algo esta errado e vai provavelmente rejeitar a comida.

5. Bebês novos não são capazes de mastigar


Dentes raramente aparecem antes de 6-7 meses, outra evidência forte de que os bebês muito novinhos são designados para sugar e não mastigar. Nos estágios pré-dentes, entre 4-6 meses, bebês tendem a babar, e a saliva que ele baba é rica em enzimas, que ajudarão a digerir as comidas sólidas que virão em breve.

6. Bebês com mais de 6 meses gostam de imitar pais ou quem cuida deles

Por volta dos 6 meses de idade, bebês gostam de imitar o que vêem. Eles vêem você comer um legume e desfrutar com isso. Eles querem pegar um garfo e fazer o mesmo.

Pra ver o artigo completo, clique AQUI.

Para começar, aos 6 meses:

– Começar pela fruta ou pela papa principal (salgada):
Os bebês já estão acostumados com o sabor mais adocicado por causa do leite materno ou fórmula, desta forma, iniciar pelas frutas pode ser mais fácil na aceitação.
Comece com as frutas mais doces e “básicas” como banana, pêra, maçã. Ofereça repetidamente a mesma fruta por 3 dias seguidos no mínimo e observe se tem alguma reação alérgica.

As frutas ditas “proibidas” são o abacaxi por ser alérgico e causar aftas em algumas pessoas e o morango por causa da quantia de agrotóxicos, mas se for orgânico não vejo problema.

Ao meu ver, as frutas mais cítricas e azedas devem ser introduzidas conforme o bebê se acostuma mais com a novidade em sua alimentação.

Recomendo que os bebês fiquem 1 semana comendo só a fruta 1 vez por dia, pra depois introduzirmos a papa principal, também 1 vez por dia.

Espere mais 1 semana e introduza a fruta no lanche da tarde e o jantar.

Fica mais ou menos assim:

 

Como começar: Ofereça aos poucos e gradativamente os novos alimentos.

Como começar: Ofereça aos poucos e gradativamente os novos alimentos.

 

– Como fazer e oferecer a Papinha Principal:
Gente, fazer a papinha é a coisa mais fácil do mundo, eu adorava fazer as papinhas da Clara e em um dia já fazia várias opções, congelava e ela não comia nada repetido.

A papinha deve ser feita com todos os grupos dos alimentos, assim você proporciona a ingestão dos nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê.
Olha só esta tabela, é só escolher 1 alimento de cada coluna e fazer a papinha:

O que não pode faltar na Papa Principal de seu bebê

O que não pode faltar na Papa Principal de seu bebê

 

Pra temperar, abuse dos temperos caseiros como cebola, alho, salsinha, cebolinha, orégano, coentro, tomilho, manjericão.
Eu recomendo cozinhar os ingredientes separadamente, com pouca água, panela fechada pra não perder as vitaminas hidrossolúveis (as que se dissipam na água durante o cozinmento), sem sal na água.

Depois de tudo cozido, amasse com o garfo, sem triturar, liquidificar, peneirar, misture e tempere.
Uma forma bem bacana é também temperar os ingredientes separadamente pra apresentar os sabores e texturas unicamente aos bebês.

– Leite de vaca e derivados:
Esse grupo de alimentos só é indicado após aos 12 meses, pois é um grupo alimentar altamente alérgico. Ou seja, queijo, iogurte, leite, requeijão, danone, petit suisse NÃO é apropriado para os bebês antes de 12 meses.
Quer ler mais sobre o leite de vaca???

Olha só textos bacanas pra entender o porque esperar:

Composição do Leite e seu Valor Nutricional – Michel A. Wattiaux – Babcock Institute. http://babcock.wisc.edu/sites/default/files/de/pt/de_19.pt.pdf
Ingestão de nutrientes e estado nutricional de crianças em dieta isenta de leite de vaca e derivados – Medeiros et al. – Jornal de Pediatria http://www.scielo.br/pdf/jped/v80n5/v80n5a06.pdf

– Sucos, chás e água:

Este é um ponto que causa o maior alvoroço na hora da introdução alimentar afinal, quem nunca ouviu de um Pediatra pra começar com o famoso suco de laranja lima?

Pois é, essa era a recomendação antigamente, mas também mudou.

Atualmente estudos mostram que a ingestão de sucos está associada a Diabetes tipo 2 e tem todo um embasamento científico por trás desta teoria, ou melhor, recomendação.
Quando fazemos suco com a fruta, ingerimos mais Frutose (açúcar natural da fruta), perdemos as fibras contidas nas frutas in natura e com isso temos um pico de índice glicêmico. Quando aumentamos o índice glicêmico, liberamos mais insulina e por aí vai.
Outro fator é a importância do bebê conhecer as frutas, sua textura, seu sabor real.
Resumindo: SUCOS e chás só DEPOIS DE 1 ANO.

Água já pode ser oferecida, em caso de aleitamento materno, não tem tanta importância no quesito hidratação, mas é importante a criação do hábito de beber água.

– Qual a quantia os bebês devem comer:
Bom, vamos relembrar o que eu sempre digo:
Nós pais somos responsáveis pelo o que nossos filhos vão comer e eles responsáveis pela quantidade que vão ingerir.

Nós não sabemos quanto cabe no estômago deles e precisamos respeitar o limite deles.

É normal começar com 1 colher de sopa e aos poucos ir aumentando gradativamente, conforme for melhorando a aceitação.

Não se desesperem com a quantia que eles comem e sim evitem dar industrializados e um monte de coisa desnecessárias (bolacha maria, biscoito polvilho, petit suisse e assim por diante).

– Açúcar:

Açúcar em excesso é responsável por causar diabetes, sobrepeso, obesidade e tudo que vem junto com essas doenças.

Os bebês não sabem o que é azedo, doce ou salgado e cabe a nós introduzirmos os novos sabores.
O bebê não sabe que abacate sem açúcar é ruim, quem sabe somos nós, ou seja, NÃO precisa dar AÇÚCAR antes de 2 anos pra nenhum bebê e criança, principalmente açúcar de adição.

Não colabore pra que seu filho seja mais nova “formiguinha” do pedaço.

Deixe ele descobrir com o tempo esse tipo de coisa. Além do mais, segundo o Manual da Sociedade Brasileira de Pediatria, açúcar só é indicado após 2 anos.

Vale a pena ressaltar que produtos industrializados são ricos em açúcar, leia nos rótulos a quantia de carboidratos e tenha um pouco de noção do quanto açúcar você oferece pro seu filho mesmo sem saber.

Sucos industrializados, engrossantes, petit suisse, gelatina, biscoitos, bolachas e até mesmo as fórmulas infantis são ricas em açúcar.


– Entenda a sujeira desta fase e se jogue:

INTRODUÇÃO ALIMENTAR DE BEBÊS 2

Sujou? Limpa e relaxe .... deixe seu bebê descobrir aos poucos a delícia de comer, os sabores, texturas, temperaturas dos alimentos.

Sujou? Limpa e relaxe …. deixe seu bebê descobrir aos poucos a delícia de comer, os sabores, texturas, temperaturas dos alimentos.

Mães, dar papinha suja, bebês querem colocar as mãos na comida, na fruta.

Deixe-os explorarem esta fase, ofereça alguns alimentos nas mãozinhas deles e os deixem descobrir as texturas.

Sou totalmente contra os alimentadores, pois você bloqueia o momento de descoberta do bebê.

Fique sempre por perto, engasgar faz parte da fase de ser bebê, por isso precisa sempre estar ao lado do bebê enquanto ele come.
RESUMINDO e meus maiores conselhos e orientações:

 

Paciência, escolha correta dos alimentos é a chave pro sucesso da Introdução Alimentar de seu filho.

Paciência, escolha correta dos alimentos é a chave pro sucesso da Introdução Alimentar de seu filho.

 

Lá no Maternidade Colorida postei todas as receitas que fiz de papinha pra Clara, é super fácil de achar e o melhor, mais fácil ainda de fazer, dá pra congelar e ter opções variadas pra semana toda.

Boa sorte nesta nova e deliciosa fase :)

Beijos,

Paola

(Este post também foi publicado no Maternidade Colorida no dia 23/11/13)

Deixe seu comentário

Comentários

3 comentários via blog

  1. Ana Caroline comentou em

    Adorei as dicas, minha bebê tá com 4 meses, mama LM em LD. Me esclarecedor . Bj

    1. Loreta Berezutchi respondeu Ana Caroline em

      Oiee Ana, que bom que curtiu!! Obrigada!! Bjs ;)

  2. Luciana Agnelli comentou em

    Tentei achar as sugestões de papinha no Maternidade Colorida mas não encontrei! Me ajude por favor.? Rs bjss