Categorias Saúde

Dores na coluna durante a gravidez: como prevenir e tratar

 

 

Eu #soudessas que sempre sofre muito com dores nas costas durante o período de TPM e menstrual, antes de engravidar ficava imaginando se, por acaso, isso poderia significar que estas dores se agravariam durante a gravidez, já que eu sempre ouvia dizer que as grávidas têm muitas dores nas costas. Fui investigar…

Antes de engravidar, consultei a minha ginecologista e ela me explicou que, as dores que muitas mulheres sentem nas costas neste período, são decorrentes das mudanças hormonais e do trabalho do útero, que se contrai causando cólicas e dores musculares, nas costas e pernas.

Quer dizer, não é porque eu sofria de intensas dores nas costas durante o período menstrual, que automaticamente estaria fadada a sofrer com elas durante os 9 meses de gestação, já que os motivos das dores nas costas durante a gestação, são outros!

Segundo a minha ginecologista e obstetra, Dra. Eliana Zucchi, as dores na coluna durante a gestação acontecem porque o centro de gravidade do corpo muda, o barrigão faz com que a coluna e pernas precisem de maior esforço para se equilibrar e, se você não tiver alguns cuidados de postura, alimentação e até mesmo, vestuário, estas dores podem piorar.

Além disso, durante a gravidez, nosso corpo é inundado de hormônios, que acabam por deixar as articulações e ligamentos mais “soltos”, é o que os médicos chamam de embebimento gravídico.

Causado pela ação da progesterona, este distúrbio causa instabilidade na coluna, pernas, joelhos, tornozelos, pés e até mesmo, nas mãos e braços. Por causa disso, mais o fator “novo tamanho” que precisamos nos adaptar, é que as grávidas precisam de cuidado e atenção redobrada para evitar pequenos tombos, tropeços, etc. (eu que o diga! A maior pata do universo, que tem 1,72m de altura e calça sapatos tamanho 35! Imaginem a instabilidade!!).

Parece tudo ruim, né? Mas, tem como prevenir estas dores durante a gravidez com alguns hábitos simples como:

  • Praticar exercícios físicos com regularidade;
  • Evitar o ganho de peso em excesso;
  • Evitar sapatos de salto alto;
  • Evitar passar muitas horas de pé ou sentada;
  • Incluir pequenas caminhadas no seu dia a dia;
  • Estar sempre atenta à sua postura e
  • Evitar levantar-se da cama de uma só vez, colocando toda a força do movimento na coluna;

Quando engravidei do Pedro, ao contrário do que eu temia, não senti nenhuma dor nas costas, até estar na metade do segundo trimestre. Comecei a sentir umas “fisgadinhas” na coluna, logo acima do bumbum, notei que a minha dor no pulso, fruto de tendinite desenvolvida no trabalho, voltou a doer ao menor esforço e então, percebi que o tal embebimento gravídico estava em ação!

Para aliviar as minhas dores, que se tornaram intensas à medida em que avançava para o terceiro trimestre de gravidez, eu usei estes truques aqui:

  • Passei a evitar ficar muito tempo em pé ou, muito tempo sentada! Incluí uma caminhada leve de pelo menos 20 minutos todos os dias na minha rotina. Eu ia até a padaria, até o sacolão….
  • Aprendi a dormir com travesseiros entre as pernas, na altura dos joelhos e outro baixinho debaixo da barriga. Este hábito eu carrego até hoje, e alivia muito qualquer dor para dormir!
  • Compressas de água quente e gelada também aliviam quando a dor está muito intensa! Eu colocava 1 por 30 minutos e depois trocava pelo outro. Banhos quentes, com o jato do chuveiro caindo exatamente na lombar aliviava muito!
  • Abandonei saltos e passei a amar sapatilhas!

A fisioterapeuta Vanessa Marques, especialista em Obstetrícia, também dá algumas dicas ótimas para evitar as dores musculares deste período:

  • Ao se levantar da cama, evite dar um impulso de frente! Isso evita a sobrecarga de força na coluna, você deve fazer assim: vire-se de lado, coloque os pés para fora da cama e use os braços para impulsionar o corpo pra cima assim, ao invés de forçar a coluna, você usa a força dos braços!
  • Quando já estiver na posição sentada, aproveite para fazer alguns alongamentos antes de se levantar: abra e feche as mãos, gire-as abertas e fechadas para os lados direito e esquerdo. Alongue pescoço e ombros griando a cabeça para o lados, jogando os ombros para frente e para trás e rotacionando.

Quando engravidei da Cacá, fazer tudo isso de manhã com um outro filho pequeno pra cuidar, não era tão simples! Mas justamente porque eu precisava estar ativa e bem para conseguir carregar o Pedro no colo + o meu barrigão, trocar as fraldas dele, sentar para dar papinha, etc. é que eu procurei tomar outros cuidados de prevenção:

  • Me inscrevi em aulas de hidroginástica;
  • Fui muito mais cuidadosa com o ganho de peso, e ganhei exatamente 9kg;
  • Joguei as pernas pro alto! Eu sabia que estava dentro do meu limite de esforços o dia inteiro cuidando de mim + barriga + Pedro bebê e por isso, quando o marido chegava, eu jogava as pernas pro alto sem culpa! Também desencanei de cuidar de casa ou qualquer outro tipo de correria, a minha saúde era/é muito mais importante!

O último trimestre de gravidez é aquele famoso e conhecido último mês que dura 1 século! É uma mistura de ansiedade, cansaço, dores, medo, alegria, expectativas…

E eu adoraria poder dizer pra você que, depois que o bebê nascer, você nunca mais vai sentir dor nas costas mas, a verdade é que, ela será melhorada (já que os hormônios vão, aos poucos voltando ao normal) porém, vai continuar por aí!

Você vai pegar no colo, trocar fraldas, dar banho, abaixar pra pegar brinquedos, pra dar comida, pra ajudar a caminhar, correr atrás dele, dar uma de ninja pra tirar sujeiras que ele insiste em colocar na boca… No fim do dia, a dor nas costas vai estar sempre por aí, pode acreditar!

E por isso, se cuidar e manter bons hábitos de saúde é sempre fundamental afinal, apenas mães felizes podem criar filhos felizes! Pensa nisso, e se cuida!

bjs ;)

Deixe seu comentário

Comentários