Categorias Receitas

Introdução alimentar: 5 receitas de papinhas salgadas

Por Paola Preusse,

Imagem Pinterest

Imagem Pinterest

Seu bebê cresceu, completou os 6 meses e a introdução alimentar é sua nova fase. Esta fase é deliciosa porém, vem acompanhada de muitas dúvidas e preocupações: quais alimentos podem ser oferecidos? Como fazer as papinhas? Como oferecer? Qual a consistência que ela deve ter?

Estas são algumas das dúvidas mais comuns na introdução alimentar e na realidade, papinha de bebê é uma coisa muito fácil e simples de se fazer, as suas únicas preocupações deverão ser a respeito do sabor (por tratar-se do início da alimentação é bacana que ela seja agradável, isso ajuda a criar bons hábitos alimentares) e, a consistência ideal para a idade do seu bebê.

Dos 6 aos 12 meses, há diferenças na consistência das papinhas porém, os alimentos permitidos continuam os mesmos até os 24 meses. Separei algumas dicas e observações importantes para a hora de começar a introdução alimentar:

  • Aproveite o caldo do cozimento dos legumes pra deixar a papa na textura desejada;
  • Não passe na peneira;
  • Não bata no liquidificador;
  • Não acrescente sal;
  • Use somente temperos naturais;
  • Cozinhe com panela fechada! Vitaminas e minerais se perdem na água, por isso é importante mantê-la fechada.
  • Tenha paciência que esta fase se torna mais fácil.

E para ajudá-las neste começo, seguem 5 receitas super fáceis e nutritivas para este início da introdução alimentar:

1 – Papinha de Mandioquinha

Ingredientes:

  • 1 mandioquinha
  • 2 colheres de sopa de escarola bem picadinha
  • 1 colher de sopa de frango cozido picadinho
  • 1 colher de sobremesa de arroz integral bem cozido
  • 2 colheres de sobremesa de caldo de feijão

Modo de Preparo:

Cozinhe bem o arroz, até ele ficar bem molinho. Reserve.

Cozinhe o frango com um pouco de cebola, alho e salsinha, assim já dá um temperinho gostoso. Pique bem picadinho e reserve.

Cozinhe o feijão e reserve o caldo.

Cozinhe a mandioquinha, amasse com o garfo e acrescente o arroz, o frango e a escarola bem picadinha ainda crua.

Acrescente o caldo de feijão e refogue tudo junto com 1 fio de azeite.

2 – Papa de quinoa com legumes

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de quinua em grãos cozido
  • 1 colher de sopa de cenoura cozida
  • 1 colher de sopa de couve bem picadinha
  • 1 colher de sopa de abobrinha

Modo de Preparo:

Cozinhe a quinoa de acordo com as informações do fabricante.

Cozinhe a cenoura até ela ficar bem molinha. Amasse com o garfo e reserve com um pouco da água do cozimento.

Em uma panela, refogue um pouco de cebola, alho, salsinha no fio de azeite e acrescente a quinua já cozida, a cenoura cozida e amassada, o caldo do cozimento da cenoura, a couve bem picadinha ainda crua e a abobrinha bem picadinha ainda crua também. Mexa bem e deixe cozinhar por mais um tempo.

3 – Papa de Batata com Almeirão e carne

Ingredientes

  • 1 batata pequena
  • 2 colheres de carne moída
  • 2 colheres de sopa de brócoles bem picadinho
  • 1 colher de sopa de arroz
  • 1 colher de sopa de lentilha

Modo de Preparo

Cozinhe a lentilha junto com o arroz e os deixe bem molinhos.

Cozinhe o brócolis e a batata em panelas separadas e reserve a água do cozimento do brócolis.

Refogue a carne moída com cebola, alho e salsinha em um fio de azeite. Acrescente o arroz com a lentilha, o brócólis bem picadinho já cozido e a batata amassada. Conforme refoga, acrescente a água do cozimento do brócolis até ficar da consistência desejada (a que o bebê está acostumado a comer).

4 – Papa de peixe com almeirão

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de peixe desfiado
  • 2 colheres de sopa de arroz
  • 2 colheres de sopa de feijão
  • 1 colher de sopa de almeirão bem picadinho
  • 1 colher de sopa de cenoura ralada no ralador mais fino

Modo de Preparo

Cozinhe o feijão e reserve.

Cozinhe o arroz e o deixe bem molinho.

Em uma panela, refogue cebola, alho, salsinha e cozinhe o peixe. Conforme vai cozinhando, corte-o em pedacinhos. Acrescente o arroz, o feijão, o caldo do feijão, a cenoura ralada e o almeirão. Refogue mais um pouco.

5 – Papa de macarrão com vegetais

Ingredientes

  • Macarrão cabelo de anjo
  • 1 colher de sopa de Abobrinha picadinha
  • 2 colheres de sopa de Couve flor picadinha
  • 1 tomate
  • 2 colheres de sopa de berinjela
  • 2 colheres de sopa de couve
  • 2 colheres de sopa de carne moida

Modo de preparo

Bata o tomate, a berinjela, a abobrinha no liquidificador. Leve ao fogo até apurar.

Refogue a carne moída com cebola, alho e salsinha em um fio de azeite. Acrescente o molho, a couve picadinha e a couve flor picadinha. Deixe cozinhar.

Acrescente o macarrão já cozido e misture bem.

Gostaram?

Todas essas receitas podem ser congeladas com exceção da número 5 por causa do macarrão, mas você pode deixar o molho congelado com todos os outros ingredientes e na hora de servir só acrescentar o macarrão cozido.

Beijos,

Paola

Categorias Receitas

Papinhas infantis orgânicas e deliciosas

Quem me conhece e me acompanha pelas redes sociais sabe que sempre busco opções orgânicas, nutritivas e práticas para a alimentação do Pedro, da Cacá e de toda a minha família.

Desde que optei por priorizar a qualidade dos alimentos e passei a observar atentamente os valores nutricionais deles descobri que, na maioria das vezes, o que é prático não é nutricionalmente rico e o que é de grande qualidade nutricional, é mais complicado de fazer ou muito mais caro. Por isso, quando o pessoal da Jasmine me convidou para conhecer em primeira mão a linha de papinhas, mingaus e purezinhos Beabá, fiquei super feliz e ansiosa!

A linha Beabá é a primeira linha de alimentos infantis orgânicos do Brasil. Elaborada com cereais orgânicos e integrais, ricos em cálcio e vitamina C, tudo em embalagens práticas e prontas para consumo ou, no caso do mingau, preparo instantâneo.

Eu amei esta embalagem tipo “pouch” das papinhas de frutas. Elas são ideais para levar na bolsa em passeios, viagens e momentos de fominha das crianças. Aqui em casa o sabor Mix de frutas (que mistura banana, maçã e pera) agradou em cheio. Qualidade de papinha da mamãe, é muito amor!

papinha Jasmine embalagem pouch

Amo esta embalagem meeega prática! Não precisa carregar colher, potes, tampas nem nada disso! <3

Papinha organica Jasmine

Cacá super aprovou a papinha Mix de Frutas!

O mingau que experimentamos foi sabor Cereais e frutas, eu devo confessar pra vocês que sou fã de mingau, adoooro! É sucesso para o lanchinho da tarde!

mingau organico Jasmine

A linha completa de mingaus! Nosso predileto é o de cereais e frutas, super fácil de fazer! Não precisa ir ao fogo, basta misturar no leite de preferência ou água, já vem adoçado com açúcar mascavo e demerara orgânicos! Delícia!!

Os purezinhos estarão disponíveis em breve no mercado e vêm em três sabores: abóbora, batata e cenoura; macarrão com vegetais; e vegetais, arroz e quinoa. Tudo em embalagens prontas para consumo, livres de BPA, 100% integrais, sem lactose e sem conservantes.

purezinho Jasmine orgânico

Purezinhos super práticos: embalagens prontas para consumo, livre de BPA, pode ir direto ao microondas! Sem aditivos, sem conservantes, sem lactose e 100% orgânicas!

Se você tiver dúvida de que seu filho vai gostar da novidade, dá uma olhada no depoimento fofo de um consumidor:

É muita fofureza, né? <3

Amei a nova linha, essa marca já é do coração aqui em casa e ótima opção para as mamães que, assim como eu, estão em busca de praticidade, mas de olho na qualidade. Fico super feliz quando posso trazer novidades assim: saudável do começo ao fim!

Para conhecer mais detalhes da linha, acessem o site beabadaalimentacao.com.br

E quem provar, vem aqui me contar! #ficadica

Bjs ;)

“O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: ESTE PRODUTO NÃO DEVE SER USADO PARA CRIANÇAS MENORES DE 6 (SEIS) MESES DE IDADE, A NÃO SER POR INDICAÇÃO EXPRESSA DE MÉDICO OU NUTRICIONISTA. O ALEITAMENTO MATERNO EVITA INFECÇÕES E ALERGIAS E É RECOMENDADO ATÉ OS 2 (DOIS) ANOS DE IDADE OU MAIS.”

artigo patrocinado

Categorias Receitas

Papinhas de bebê: se organizando para dar certo

imagem: we heart it

Quando eu comecei a introdução de alimentos na rotina do Pedro, recebi do meu pediatra uma lista de ingredientes que poderiam ser usados a cada mês de vida, as misturas que poderiam ser feitas e até um exemplo de cardápio, sim o pediatra dos meus filhos é puro amor!

A primeira tentativa de oferecer os alimentos sólidos é sempre complicada, acostumados com o leite sempre na temperatura ideal e docinho, os bebês estranham a nova textura, cores e sabores.
Todo este “estress” do novo desafio e ainda precisa cozinhar?
Se você é do tipo que não é muito boa de cozinha (tipo eu) a boa notícia é que papinha de bebê qualquer um pode fazer, super simples e sem segredos. Lembre-se das regras de higiene:
  • Lave sempre as mãos antes de começar
  • Lave bem os ingrediente, inclusive aqueles que serão descascados
  • Certifique-se de que os utensílios necessários para a produção das papinhas estejam todos limpos
Antes de começar, você vai precisar fazer algumas comprinhas:
  • Panelas esmaltadas para cozinhar os alimentos, eu comprei uma panela simples e uma chaleira para esquentar água. As panelas esmaltadas são mais indicadas porque não liberam nenhum componente tóxico quando aquecidas, só fique de olho na qualidade do esmalte. Caso perceba algum arranhão, é hora de trocar.
  • Colheres e espátulas de silicone. Para não correr o risco de riscar as suas panelas e também, são mais fáceis de lavar e livres de liberação de componentes químicos, observe a presença de BPA.
  • Potes para congelamento. Se optar pelos de vidro, prefira os com tampa. Se ficar com os de plástico, lembre-se de ter tampas com saída de vácuo, facilita o descongelamento.
  • Peneira grande. Os alimentos nunca devem ser passados no processador, eles precisam ser amassados e passados na peneira, assim você garante a textura original e ensina o seu filho a reconhecer pedaços maiores estimulando sua capacidade de mastigação.
  • Etiquetas. Para nomear os potinhos no freezer com tipo de papinha e data de congelamento.
  • Pratos e talheres para o tamanho do seu bebê. Observe a presença de BPA.
  • Babadores
Aqui em casa o que funcionava muito bem era o planejamento. Eu sou meio neurótica com organização e achei mais fácil organizar o cardápio por semanas, assim eu cozinhava tudo uma vez só e garantia que o Pedro experimentasse maior variedade de sabores e texturas.
Programava as minhas compras no sacolão aos finais de semana, organizava o cardápio no domingo e cozinhava tudo na segunda. As papinhas, depois de prontas, podem ser mantidas no congelador, cada uma por um período de tempo:
  • Papinhas apenas de frutas ou legumes, por até 6 meses
  • Papinhas que contenham carne, por até 2 meses
Lembre-se de etiquetar os potinhos para se lembrar do que é cada um e por quanto tempo foi congelado, ao invés de fazer por semana, como eu fazia, você pode optar por cozinhar mais coisas de uma vez e congelar por mes, por exemplo.
Na hora de descongelar, prefira o método natural. Retire a papinha do congelador e coloque na geladeira um dia antes, você pode fazer isto toda noite, por exemplo. Antes de dormir, já desce a papinha do dia seguinte e na hora de esquentar, use o banho maria, é mais saudável para os bebês.
Sobre as quantidades de congelamento, o ideal é que você congele a quantidade exata de papinha que será consumida em cada potinho, assim evita desperdício porque NÃO PODE CONGELAR DE NOVO, para isso compre potinhos pequenos.
Dá uma olhada neste exemplo de cardápio para organizar a semana, se quiser imprimir, clica AQUI
Dá uma olhada no esquema de introdução e preparação de alimentos sólidos que o pediatra me passou:
Neste esquema, você vai escolher as quantidades indicadas de cada um dos ingredientes da tabela (A, B, C, D e E) variando bastante e preparar assim:
Refogue em óleo (girassol, milho, canola, soja ou oliva) ou manteiga pedaços de cebola e tomate até dourar. Coloque os ingredientes da lista (A, B e C), acrescente alho, salsinha ou cebolinha. Acrescente água até um dedo acima dos legumes e cozinhe até amolecer.
Passe na peneira plástica fina com uma colher para formar a papa, ou amasse muito bem com o garfo.
Os alimentos D e E devem ser previamente cozidos antes de serem acrescentados à papa, lembre-se de não usar sal e cozinhar em separado da comida da família (no caso do arroz, feijão e legumes mais duros).
Um exemplo de papinha que era sucesso aqui em casa e seguia este esquema da tabela era o seguinte:
  • Frango desfiado (A),
  • batata e cenoura (B),
  • espinafre (C),
  • arroz (D)
  • e feijão (E)
Parece complicado, mas acredite, conforme você vai se organizando para fazer, vai ficando simples. Você pode escolher os ingredientes assim como no exemplo que eu dei e variar, congelar 2 potinhos de cada e assim, garantir que o bebê vai experimentar várias coisas. Quanto mais ele experimentar, mais fácil será a aceitação de alimentos conforme ele for crescendo!
Com relação ás quantidades que deverão ser oferecidas ao bebê, inicie com 2 a 4 colheres de chá e vá aumentando de acordo com a aceitação. Complete a refeição com o leite materno (caso ainda esteja amamentando) ou com a fórmula de costume.
Sobre a consistência da papinha:
  • bebês de 4 a 6 meses: sopas pastosas
  • acima de 6 ou 7 meses: sopas amassadas apenas com garfo, deixando pequenos pedaços de alimentos. As carnes previamente refogadas e douradas, devem ser oferecidas em pedacinhos ou desfiadas.
  • A partir de 8 meses vá observando a capacidade de mastigação do bebê, preste atenção aos pedaços oferecidos para evitar engasgos.
Arme-se de muita paciência e deixe a criança experimentar. Se o bebê já estiver naquela fase em que quer pegar tudo (6 meses) deixe-o colocar a mão, sentir o cheiro, textura, observar as cores…
A hora da refeição vai ser um momento de sujeira e descobertas, relaxa e pensa que a boa memória da alimentação pode evitar as crises quando ele for maior e estiver na temida fase de “não comer nada”.
Bjos! ;)
Categorias Receitas

Preparando papinhas saudáveis na correria do dia a dia

Imagem: Ronny Satzke

Oi gente, tudo bem?

A correria do dia a dia agitado das mães é um dos maiores problemas na hora de pensar em papinhas para os filhos. Além de mães, muitas têm o trabalho da casa e do escritório, e precisam dar conta de tudo sozinhas.

Com tudo isso, tem vezes que deixamos nossa alimentação um pouco de lado e lançamos mão da praticidade existente no mercado. Apesar de ajudar, isso não deve virar um hábito, principalmente na alimentação dos bebês e crianças.

Você sabia que até os 2 anos é a fase que mais influenciamos o paladar dos pequenos?
Por isso é super importante evitarmos a oferta de alguns alimentos, principalmente os industrializados, ricos em açúcar, gorduras e sódio.

Para facilitar nesta tarefa de equilibrar a correria da rotina mais a alimentação dos pequenos, separei algumas dicas que funcionam comigo:

– Escolha um dia mais calmo, vá pra cozinha e faça algumas papinhas a mais e congele. Papinhas duram 2-3meses em freezer.

– Quando a Clara estava nas papinhas, eu fazia pra 15 dias todo domingo. Eu ia na feira, escolhia os ingredientes que queria introduzir e oferecer e fazia as combinações. Desta forma conseguia fazer com que ela experimentasse uma papinha diferente por dia. Não é difícil, mas leva um pouco de tempo.

Para garantir que as papinhas caseiras fiquem ainda mais saborosas e nutricionalmente equilibradas, preste atenção nestas dicas:

– cozinhe os alimentos separados, com panela fechada e pouca água pra não perder vitaminas e minerais;

– amasse-os individualmente com o garfo;

– Coloque pelo menos um alimento de cada grupo, por exemplo:

CEREAIS: arroz integral ou arroz branco
LEGUMINOSAS: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, vagem
VERDURAS: folhas (couve, escarola, rucula, agriao, mostarda, catalônia, almeirao, repolho, acelga…)
LEGUMES: cenoura, batata, quiabo, nabo, abobrinha, jilo, beterraba
PROTEÍNA ANIMAL: carne vermelha, frango, peixe e ovos

-use e abuse de  temperos naturais de sua preferência: alho, cebola, salsinha, cebolinha, manjericao, hortelã.

Na hora de preparar, faça as combinações e tempere, dois exemplos de papinhas que contém alimentos de todos os grupos:

Papinha 1

Arroz integral, lentilha, couve, carne moída, abobrinha.

Papinha 2

Arroz branco, feijao, almeirão, frango desfiado, mandioquinha.

Se você optar pelas papinhas prontas de “supermercado” lembre-se que toda e qualquer papinha que fica na gôndola sem refrigeração vai possuir algum tipo de aditivo e conservante, se optar pelas empresas que oferecem papinhas caseiras congeladas sugiro ir conhecê-las e sempre provar antes de oferecer ao seu bebê.

A melhor refeição é aquela feita com alimentos bem selecionados, saudáveis e muito amor.

Beijos,

Paola!

Categorias Receitas

Sobre papinhas prontas…

E como falamos de comida no post passado…

Eu sempre fui adepta de cozinhar para os meus filhos mas, também sou super adepta de praticidade para a minha vida de mãe.
Cozinhei muita papinha para os dois mas, também sempre tive nos armários papinhas prontas, para aqueles dias em que não deu tempo de cozinhar, não deu tempo de fazer a feira, tive que sair no horário de comer ou simplesmente estava cansada e não estava a fim, sem culpas!
Pra mim, oferecer a papinha pronta não é uma questão que me cause culpa porque, elas não substituem a comida caseira todos os dias e também porque confio na marca e nos produtos que ofereço aos meus filhos.
Daí, recebi da Nestlé algumas amostras dos novos sabores de papinhas que já estão no mercado: a CRE que é de frango, arroz e creme de milho e a LEN de lentilha, frango e arroz; e também os novos sabores de papinhas de frutas: a de maracujá e a de uva.
As crianças experimentaram e adoraram! As de frutas são sempre as mais amadas e desta vez, não foi diferente! Aprovadíssimas!!
Entre as salgadas, a predileta foi a de frango com creme de milho mas, a de lentilha também foi aprovada!
Bagagem de Mãe
Mesmo com meus bebês já não tão bebes assim, eu sempre tenho em casa algumas destas papinhas, uso principalmente as de frutas para quando saímos, viajamos, ou sei que vou demorar e não vou conseguir parar para comer com eles.
Gosto da praticidade de não precisar ser mantido sob refrigeração e por isso, dá pra carregar por todo lado!
Outra novidade que conheci recentemente é a empresa Empório da Papinha, eles fornecem papinhas feitas com produtos orgânicos certificados, com sabores muito variados e além de papinhas também oferecem refeições completas para a família.
Recebi aqui em casa algumas amostras e fiquei bem impressionada com a apresentação do produto, em primeiro lugar, os potinhos podem ir direto ao microondas e são BPA Free, a embalagem externa é feita com papel reciclável e as informações estão muito bem claras e disponíveis.
Bagagem de mãe
A Empório da Papinha utiliza um processo de ultracongelamento para manter os produtos sempre fresquinhos, diferente da Nestlé que utiliza o sistema de vácuo, e por isso, elas precisam ser armazenadas em congelador e podem durar até 6 meses.
É uma ótima opção para quem não quer abrir mão do gostinho de comida caseira, feita na hora!
Experimentamos as salgadas e as de frutas e foram aprovadas por unanimidade, deliciosas!!

Acho que fica como opção as da Nestlé pra carregar na bolsa e as da Empório pra ter no congelador! ;)

As papinhas Nestlé voce encontra em praticamente todos os supermercados, a Empório da Papinha está se expandindo e já está presente em quase todas as capitais e principais centros, acesse o site deles para ver se eles já estão na sua cidade! AQUI
E aí, o que acharam destas novidades? Voces também são a favor da praticidade? Não curtem? Tem dicas? Conta tudoooo!! ;)PS: Isto não é um publieditorial! ;)