Categorias Vida de Mãe

Bolsa do bebê: o que levar?

bolsa baby dove

Bolsa kit maternidade Baby Dove <3

 

Um dos itens da lista de enxoval é a bolsa do bebê, apesar de aparecer escrito assim”do bebê” a bolsa, na verdade, não será dele, mas sua! Você (ou o pai)  é quem vão carregar e daí, na hora de escolher o modelo ideal muitas coisas devem ser levadas em consideração:

1 – A utilidade prática dela, porque não adianta ser linda se não for fácil de carregar, caber tudo o que você precisa e fácil de manejar no dia a dia com o bebê;

2 – Os atrativos da bolsa, a quantidade de bolsos e compartimentos que caibam as coisas todas que você precisa carregar, o tipo de alça e etc.

3 – O seu gosto pessoal, eu nunca curti bolsas de bebê que combinassem com o quarto do bebê, por exemplo, eu queria uma bolsa que combinasse comigo, com meu estilo, com as minhas roupas, que eu gostasse de carregar.

Para decidir o tipo de bolsa que é melhor pra você, é preciso saber o que você precisa carregar e assim, dimensionar o tamanho de bolsa e a utilidade dela. Sim, você vai carregar muito mais coisas do que estava acostumada mas, para cada fase do bebê você vai precisar de uma quantidade de coisas, e para cada tipo de passeio também!

Pensando nisso, decidi fazer um mini guia por etapas de vida do bebê, assim você consegue se programar e decidir qual o modelo de bolsa ideal para você!

Etapa 1 – de 0 a 6 meses

Nesta fase de vida, os passeios do bebê serão praticamente de casa para o pediatra e às vezes, para a casa da vovó. Para estas saidinhas rápidas você precisa deixar sempre na bolsa:

  • 2 fraldas descartáveis
  • 1 pacote de lencinhos umedecidos (prefira os especiais para recém nascidos que são neutros)
  • 1 pomada anti assaduras
  • 2 fraldinhas de pano (servem pra tudo, vai por mim!)
  • 2 trocas de roupa completas (body, calça, macacão)
  • 1 mantinha

Se você está amamentando exclusivamente, não precisa de mais nada, se você precisou complementar a amamentação com fórmula, é bom levar também:

  • potinho com a quantidade de fórmula para uma mamadeira
  • mamadeira
  • Garrafinha térmica com água filtrada para o preparo da mamadeira.

E se o seu bebê usa chupeta, leve sempre a dele e mais 1 reserva para o caso da primeira cair no chão!

Para passeios um pouco mais longos como, por exemplo, esticar do pediatra até a casa da vovó, calcule o tempo da mamadeira e leve quantidades maiores de fórmula, suficientes para cobrir o período de fominha. Se você amamenta, se livrou de mais cacarecos, a alimentação do bebê já está quentinha e pronta pra servir sempre com voce! hehehe

bolsa1

Garrafa térmica linda de viagem da Pylones; potes para chupetas da Nuk e potinho com separador para fórmula infantil da Munckin

 

Etapa 2 – de 6 a 12 meses

Nesta fase, os passeios com o bebê podem ser mais variados, você pode levá- lo para tomar sol no parque, acompanhar o irmão em festinhas de amiguinhos e etc.

Com a introdução alimentar, dependendo do período que você estará na rua, além das coisas anteriores você precisará pensar nas papinhas e alimentação do bebê fora de casa. A dica é, sempre calcular o passeio de maneira que ele não coincida com a hora das refeições principais (almoço e jantar) assim, você não precisa se preocupar em carregar a papa salgada e nem onde esquentá-la.

Se você conseguiu organizar o dia assim, precisará acrescentar na sua bolsa:

  • papinha de fruta ou fruta;
  • água para beber;
  • Um brinquedinho para distrair, nesta fase em que eles começam a engatinhar e andar, se você não pode soltá-los, melhor ter alguma coisa para entreter!

Se você não conseguiu coincidir os horários ou, se vai esticar e vai estar fora de casa no horário do almoço ou jantar, eu fazia assim:

– se eu sabia que onde eu iria teria microondas e que eu não demoraria pra chegar lá, levava um potinho com a quantidade de papinha caseira feita por mim. Me preocupava muito a questão de manter na bolsa, sem refrigeração por muito tempo a papinha do meu bebê por isso, só levava a caseira se eu soubesse que poderia chegar em algum lugar onde colocaria na geladeira (casa da avó, casa de amigos e etc).

– se eu sabia que demoraria muito na rua ou que, não encontraria um lugar para refrigerar a minha papinha caseira, preferia levar um pote ou pouch de papinha industrializada. Não, não é o melhor, mas na minha opinião, é melhor do que deixar o bebê passar fome e é melhor do que pegar infecção alimentar. Além disso, já existe no mercado opções de papinhas orgânicas sem excessos de química e etc.

bolsa2

Colher alimentadora da Munchkin; potinhos de silicone para papinha também da Munchkin; copo com canudo da Philips Avent e lancheira térmica linda da Bento Store.

 

Etapa 3 – de 12 meses até o desfralde

Enquanto o seu bebê usar fralda, você vai precisar ter na bolsa tudo o que você precisa para trocar fraldas. Sempre optei por ter pelo menos 2 trocas de fraldas e 2 trocas de roupas porque, nunca se sabe quando um acidente envolvendo coco ou xixi pode acontecer!

A partir dos 12 meses, as crianças já devem estar comendo a mesma comida da família e por isso, não faz mais sentido ter que levar potinhos de papinhas. As únicas coisas que mantive foram:

  • Garrafinha de água;
  • Lanchinho: 1 frutinha, 1 suquinho
  • Brinquedinho para entreter

Etapa 4 – após o desfralde

A questão do desfralde varia muito de criança para criança, o normal é que o processo comece a partir dos 2 anos e daí, a criança já esteja completamente desfraldada aos 3 anos. Mas cada criança tem seu ritmo, algumas conseguem antes dos 2 anos e outras, só depois de 3 anos portanto, sem pressa!

Quando o seu filho estiver desfraldado, a quantidade de coisas que você precisará carregar vai diminuir drasticamente! Yupiii \0/

Aqui eu carrego:

  • 1 troca de roupa de baixo (calcinha/cueca/meias) porque podem acontecer acidentes!
  • Lenços umedecidos (porque servem pra tudo e são companheiros da vida! rsrs)
  • Lanchinho: suco e snacks
  • Garrafinha de água

O Pedro está com 7 anos, faz 2 anos que não preciso mais carregar roupas extras para ele, a Cacá acabou de completar 5 anos, ainda levo roupas extras e lencinhos para ela, mas agora não uso mais a “bolsa de bebê” para saídas rápidas, coloco tudo dentro da minha própria bolsa, inclusive os lanchinhos.

Quando vamos passar mais tempo na rua, levo uma lancheirinha com os lanchinhos dos 2 e se você vai fazer viagens rápidas com o bebê ou as crianças, clica neste post AQUI e veja como montar a malinha de viagem!

Eu faço mais o tipo “prevenida” e por isso, estou sempre com esta carga extra na minha bolsa, se você é mais desencanada, tenho certeza que também vai encontrar o seu jeitinho e descobrir aos poucos o que você realmente precisa e o que vale a pena carregar.

Cada mãe sempre sabe do que o seu bebê precisa e o que é melhor pra ele, e com certeza você saberá também!

Bjs ;)

Deixe seu comentário

Comentários