Categorias Vida de Mãe

Cabelos brancos e aceitação

Há 1 ano eu resolvi parar de tingir os meus cabelos! Resolvi parar de me importar com o que as pessoas achavam dos meus cabelos brancos, resolvi parar de ser outra pessoa para ser aceita e resolvi ser eu mesma e me amar assim!

Eu tenho cabelos brancos desde os meus 14/15 anos e naquela época, eu achava super legal ter estas mechas e fiozinhos por aqui, era sempre uma curtição, uma coisa diferente, eu dizia que eu era uma heroína de desenhos em quadrinhos, a Vampira de X Men ou a Tempestade…

Com 14/15 anos, ter cabelos brancos era excêntrico, era cool, até que me disseram que não! Eu estava com 16 anos e resolvi que queria arrumar um emprego, queria fazer um estágio (já que fazia o ensino médio técnico) e logo na primeira entrevista que fui, me disseram que cabelos brancos ENVELHECEM a pessoa, são sinal de DESLEIXO!

Eu já havia pintado os meus cabelos antes, já tinha mechas azuis, roxas, cor de rosa, já tinha pintado de vermelho, preto e até descolorido para ser loira mas todas estas vezes em que eu fiz isso, fiz porque quis, porque estava me divertindo, brincando de mudar de aparência e nunca porque alguém havia me dito que a minha aparência, ou como eu era estava errado!

Hoje quando me lembro disso dou risada, porque vamos concordar que dizer para uma menina de 16 anos que os cabelos brancos dela a deixavam VELHA ou com ar de DESLEIXO é muito ridículo!

E é ridículo porque nenhuma menina de 16 anos é VELHA, é ridículo porque ninguém tem nada a ver com os seus cabelos para dizer que o que você faz ou deixa de fazer com eles é DESLEIXO e é mais ridículo ainda porque qual é o grande problema em ENVELHECER?

Naquela época eu não sabia, mas hoje eu sei bem o que é a VELHOFOBIA…

Parecer VELHA ou ENVELHECIDA é um descrédito, porque a sociedade maluca resolveu que todo mundo precisa ter cara de 20 anos pra sempre (desde que estes 20 anos não incluam cabelos brancos, o que não era o meu caso) e assim, seguimos todos este mesmo padrão. Obedecendo sem perceber, nos “normalizando” sem se dar conta, entrando para o cardume sem saber exatamente para onde estamos nadando…

E por que eu só percebi isso no ano passado? Por que foram precisos mais de 15 anos usando tinta no cabelo para esconder uma coisa em mim que eu amava, para enfim me perguntar por que eu estava fazendo isso?

Foi preciso ser mãe…

Foi preciso ter em casa uma garotinha, que também tem cabelos brancos aos 7 anos, e que me questionou sobre eles, e que me questiona sobre tudo, e que me ama como sou!

Foi preciso olhar para ela e lembrar de mim, e imaginar para ela um mundo onde ela não precise mudar quem ela é para ser amada e aceita. Foi preciso desejar e acreditar que este mundo é possível, e foi preciso fazer alguma coisa para começar esta mudança!

E a primeira coisa que eu pude fazer foi dizer para ela que ela é linda como é, que eu a amo como é, e que eu também tenho cabelos brancos e que isso é normal e que eles são lindos!

Parei de pintar os cabelos, parei de esconder quem eu sou, parei de querer fazer parte da festinha que ninguém nunca me convidou, resolvi fazer a minha própria festa!

Agora, olho com orgulho os fios brancos que se multiplicam, torço para que tomem toda a minha cabeça o mais rápido possível, vibro com cada nova mecha!

E a aceitação dos meus cabelos brancos foi o começo de uma onda de aceitação que tomou conta de mim! Eu aceito o meu tamanho, o meu peso, as minhas marcas, as minhas perfeitas imperfeições, eu aceito os meus limites, os meus mimimis, os meus choros, os meus sorrisos, as minhas neuras e as minhas alegrias.

Eu aceito, me aceito, me amo! Finalmente, eu me amo!

EU ME AMO!

É claro que tem dias que me amo menos, tem dias que me amo mais, mas eu me aceito e sou feliz com quem eu sou, porque eu sou mais, muito mais do que as pessoas veem, do que as pessoas julgam, do que as pessoas falam!

A maternidade me fez descobrir que é possível ser amada mesmo descabelada, envelhecida, magra, gorda, triste, feliz, com roupa, sem roupa, cantando desafinada, dando broncas, chorando, sorrindo… A maternidade me mostrou que o amor incondicional existe sim!

E se os meus filhos, que são criaturas lindas e perfeitas moldadas por este corpo “odiado” aqui, podem me amar assim, por que eu não deveria me amar também?

Praticar o amor próprio e a aceitação talvez seja das lições mais difíceis da humanidade, mas quando se aprende, se vive melhor. E não é uma lição simples, e eu ainda tô no comecinho do meu aprendizado, mas já recolhendo os louros das pequenas vitórias!

Eu tenho cabelos brancos sim, eu tô envelhecendo sim, e isso é bom! Só não envelhece quem morre!

E talvez eu tenha parado para contar tudo isso aqui e botar pra fora esta sensação de liberdade porque no final de semana foi meu aniversário, 34 anos! Trinta e quatro anos!

Quando a gente faz aniversário fica sempre meio nostálgica, e eu até queria dizer que tenho saudades da adolescência, que queria voltar para os meus 20 anos mas a verdade é que, inexplicavelmente eu sou mais feliz agora aos 30 e poucos do que jamais fui em toda a minha vida!

Acho que o nome disso é maturidade, e acho interessante como a maturidade rima com um monte de coisas boas:

maturidade

maternidade

serenidade

tranquilidade

felicidade

amor de verdade

Quer saber? A sociedade está errada! A gente não tem que ter cara de 20 anos pra sempre pra ser feliz! A gente tem que ter cara de quem tem a alma leve e um coração alegre, a gente tem que ter a cara de felicidade verdadeira, e felicidade não tem idade!

O que você tem feito pelos outros, e contra a sua vontade, todos estes anos? Quais normas te fizeram seguir com a promessa de felicidade?

Bora repensar nossos ideais de felicidade e aceitar que sim, o amor é simples, a alegria está nas pequenas coisas e gente DE VERDADE tem cara e emoções DE VERDADE!

Bora se amar para poder amar o próximo, bora se aceitar para conseguir aceitar o próximo, bora viver a vida mais leve, com menos “corretivo” e muito mais gloss!

aceitação

Categorias Vida de Mãe

Como ensinar seu filho a ser um bom amigo

Pedro está nesta fase em que os amigos e as amizades se tornam cada vez mais importantes, e a opinião que estes “amigos” tem sobre ele são cada vez mais levadas em consideração na hora de ele formar sua auto-imagem.

Mas nem todos os amigos são bons amigos, e em tempos de bullying cada vez mais destrutivo, é preciso ensinar aos nossos filhos a serem e reconhecerem um bom amigo!

amigos

E o que é um bom amigo? Como ensinar aos nossos filhos a serem estes bons amigos e mais importante ainda, como ensiná-los a reconhecerem entre tantas opiniões e coleguinhas quais são os amigos em que eles podem confiar?

Acho que a parte mais complicada de ser mãe e educar uma criança é ter que ensinar pra ela sobre questões emocionais que você mesma não tem muito domínio. Falar sobre amizades, pra mim, é uma destas questões.

Mas eu também acredito que ser mãe é uma oportunidade de aprender, de se reinventar e de procurar por valores que você realmente acredita para transmiti-los de forma segura e na crença de estar fazendo um bom trabalho.

De vez em quando, o Pedro chega em casa cheio de queixas e chateações porque tal colega fez isso, outro fez aquilo e muitas vezes, a gente fica meio sem saber o que responder, como explicar, como dizer pra ele se está certo ou errado, como se defender…

Falei sobre a amizade e as coisas que já rolaram por aqui nestes outros posts AQUI e quem acompanhou sabe que, pra mim, responder com violência nunca foi e nem nunca será uma opção, mas e quando os nossos filhos são alvo desta violência?

Depois de escutar muitas coisas por aí, de ler muito e de me colocar no lugar dele e de volta em minha própria infância, decidi que o óbvio melhor caminho é mesmo transformar o meu filho em um bom amigo para que ele saiba quando um outro colega não estiver sendo um bom amigo.

A lógica é a seguinte: se ele age de uma maneira correta e boa com todos os amigos e alguns deles não o tratam da mesma maneira então, estes não são bons amigos!

Para chegar nesta lógica simples, é preciso deixar muito claro o que é um bom amigo e é claro que, quando falamos de relações pessoais, tudo depende de pessoa para pessoa, dos limites que cada um coloca para si. Mas como estamos falando de crianças, listei estas aqui:

  • Um bom amigo é gentil com você
  • Um bom amigo te ajuda com problemas ou situações
  • Um bom amigo não te dá apelidos feios ou faz brincadeiras que magoam
  • Um bom amigo perdoa
  • Um bom amigo se lembra de coisas que são importantes para você (como o seu aniversário, a sua festinha, etc)
  • Um bom amigo gosta de brincar com você e ver você sorrir
  • Um bom amigo faz coisas bacanas pra você como desenhos, jogos, te chama pra brincar, não te exclui…
  • Um bom amigo respeita quando você diz NÃO
  • Um bom amigo se interessa quando você está triste e tenta te ajudar
  • Um bom amigo te apóia e te defende
  • Um bom amigo te ensina coisas novas, te escuta e aprende com você também
  • Um bom amigo não te deixa sozinho
  • Um bom amigo não mente e não te estimula a mentir para ninguém
  • Um bom amigo conversa, conta o que está sentindo e tenta resolver os problemas sem brigas

Teriam muitas outras coisas para incluir nesta lista e ás vezes, elas surgem no meio de conversas ou quando o Pedro chega em dúvida sobre um coleguinha que fez algo que ele não gostou. E é claro que eu não pretendo com esta lista excluir pessoas do roll de amizades dele ou tornar ele uma pessoa super crítica ou seletiva demais afinal, pessoas perfeitas não existem e se existem devem ser super chatas!

A idéia desta lista é fazer com que ele reconheça atitudes nele e nos outros que não estejam sendo legais e assim, possa se defender ou entender como resolver os conflitos que naturalmente vão surgir destas relações de amizade.

Quando ele se coloca nesta posição e se pergunta se está sendo um bom amigo para os outros ele consegue fazer uma auto-análise que o ajuda com a tomada de decisões, senso de justiça e igualdade e principalmente, não ficar preso em frustrações por pessoas que apenas não querem ser bons amigos.

Porque isto também acontece, né?

O Pedro é daquelas crianças que onde vai já sai fazendo amizade, se apresenta, quer brincar junto, quer se entrosar, e nem sempre as outras crianças são tão receptivas e ás vezes, quando ele insiste em ser amigo de alguém que não quer ser seu amigo, acaba se magoando e por isso, acho que também é muito importante ensinar ao meu filho que nem todo mundo quer ser amigo dele e isso não é um problema COM ELE.

Isso faz parte do que chamamos humanidade, nem todo mundo vai se entrosar e ser amigos pra sempre, mas todo mundo precisa se respeitar e ser gentil uns com os outros.

É claro que o Pedro não é nenhum santinho! Ele é uma criança como qualquer outra e de vez em quando, esquece tudo isso que eu estou sempre falando e acaba perdendo a paciência com as outras crianças que não estão interessadas em serem bons amigos, mas muito interessadas em praticarem o bullying e serem pentelhas!

Nestes casos, eu tenho insistido com ele que dialogar é sempre o melhor caminho até que não exista mais espaço para isso. E quando este momento chega, é hora de ele se afastar e procurar ajuda de um adulto.

Não tem sido fácil! Esta semana mesmo ele está de castigo porque perdeu a paciência com um coleguinha no transporte escolar e os dois acabaram batendo boca e até se agredindo!

Mas eu acho que é preciso ensinar, repetir e reforçar todos os dias, igual quando ele era bebê e eu tinha que repetir 500x por dia “NÃO MEXE AÍ!” só que agora, as frases são mais compridas e demandam maiores explicações!

A minha esperança é que ele possa ser no futuro o bom amigo que muitas vezes eu quis ter e não tive, o bom amigo que de vez em quando eu tinha a sorte de encontrar e o bom amigo que reconhece quem não é um bom amigo e segue em frente sem pensar que o errado é ele.

Talvez, insistindo nisto com meu filho, ensinando pra ele o que nunca ninguém me ensinou, eu possa aprender também e parar de me magoar com as pessoas erradas e assim, ser uma amiga melhor também!

Afinal, a maternidade é isso mesmo, ensinar enquanto se aprende, com a consciência de que cada erro pode ser sem volta e sem esquecer que é possível pedir ajuda aos universitários, e dar um tempo no descanso do tabuleiro!

Ás vezes, eu morro de saudades de apenas trocar fraldas…

Categorias Passeios e Viagens

Especial Gramado: Roteiro para 3 dias

Quem está acompanhando o blog, já sabe que estou fazendo um Especial Gramado contando tudo sobre a viagem que fizemos para lá no começo do mês passado, né?

Se você perdeu, clica neste link AQUI para ver todos os posts que já saíram!

Como prometido, hoje um post com o nosso roteiro de 3 dias e as atividades que fizemos por lá. Antes de colocar a agenda aqui, deixa eu explicar como e por que montei este roteiro!

Nós chegamos a Gramado de carro indo de SP então, “perdemos” 1 dia e meio na estrada para ir e para voltar e por isso, só tivemos 3 dias para curtir Gramado e Canela. O que é muito pouco!

A região tem muito a oferecer e se nós estivéssemos de férias mesmo, teríamos ficado por lá pelo menos 5 dias tranquilamente! Tem muita coisa para ver e fazer mesmo!

Como eu teria apenas 3 dias planejei o nosso roteiro considerando as distâncias e as atrações que as crianças queriam muito conhecer + as atrações que eu não podia abrir mão. Outra coisa que sempre pesa na hora de decidir os passeios é a idade das crianças, claro!

O Pedro e a Cacá já estão maiorzinhos e por isso, conseguimos passar o dia inteiro “na rua” sem grandes preocupações pois, eles já comem de tudo, usam o banheiro normal (não há necessidade de trocar fraldas e roupas) e também, não tiram sonecas a tarde ou precisam de descansos maiores, sabe?

Quando contei para as crianças que iríamos para Gramado e abri o leque de opções de passeios, eles se apaixonaram pelo parque Snowland, era uma atração que não dava para perder e que, como seria um passeio mais demorado, determinou o restante dos passeios.

Eu queria muito ir conhecer o Parque do Caracol e  o Lago Negro e assim, deixamos um dia inteiro só para os parques. No fim, apesar de eu ter certeza que ainda quero voltar e fazer mais coisas, visitamos muitas atrações bacanas e voltamos de lá encantados com tudo!

Então, tudo explicadinho, olha só nosso roteiro:

Dia 1 – Chegada

Chegamos no hotel Casa da Montanha por volta de 14h e depois do check in, de conhecer o quarto e largar as malas, fomos visitar a cidade. O hotel está na avenida principal de Gramado e por isso, caminhando dava para conhecer tudo!

Se você também ficar nesta avenida e neste hotel, pode fazer o mesmo passeio com as crianças, para as menores recomendo levar um carrinho!

Visitamos:

Praça da Matriz São Pedro

roteiro gramado

roteiro gramado

Rua Coberta

Lojas de Chocolate

gramado

roteiro gramado

roteiro gramado

Parquinhos

Festival de Cinema de Gramado

roteiro gramado

Voltamos para o hotel, um banho bem relaxante e voltamos para jantar na cidade caminhando mais uma vez. Eu queria muito experimentar um rodízio de fondue e no nosso passeio á tarde, muitos promotores de restaurantes nos pararam para apresentar suas casas e convidar para o jantar.

gramado

Acabamos escolhendo o Alpine La Table (Av. Borges de Medeiros, 2959) porque tinha boas notas no TripAdvisor e o preço estava bacana (comparado aos outros). Comer em Gramado é bem caro e como as crianças já estão grandinhas (Pedro 9 anos e Cacá, 7 anos) alguns restaurantes queriam cobrar preço cheio deles o que não é justo, já que os 2 comem por 1 adulto!

O jantar foi agradável e estava gostoso, pelo preço que pagamos, esperávamos MAIS, mas ok, eu voltaria lá e por isso recomendo!

Dia 2 – Snowland e Mini Mundo

Como o passeio mais esperado era o Parque Snowland, reservei o dia seguinte para ele logo cedo. Eu havia pesquisado que por lá era melhor chegar cedo para evitar filas e curtir mais a montanha de neve.

Vou fazer um post específico com todos os detalhes do Snowland mais pra frente, mas se você quer incluir este passeio no seu roteiro, eu recomendo para crianças a partir de 1 ano! Lá dentro é bem frio, é como se você entrasse em uma geladeira e na parte da neve, as temperaturas estão sempre abaixo de zero por isso, é melhor levar uma roupa bem quentinha!

snowland gramado

snowland gramado

Ficamos no Snowland por 4 horas e de lá, seguimos para o MiniMundo! Como a galera estava sem fome já que tinha tomado um belo café da manhã no hotel e comido umas besteirinhas no Snowland, fomos para o MiniMundo para fazer um passeio mais tranquilo e descansar as pernas!

O MiniMundo é recomendado para todas as idades, além das maquetes que reproduzem cidades e pontos turísticos do mundo todo, tem 2 parquinhos bacanas para as crianças com área de descanso merecido para os pais!

Mais pra frente vai ter um post específico sobre o MiniMundo e todos os detalhes!

minimundo gramado

minimundo gramado

A idéia inicial deste dia era encerrar as atividades por aqui mas, como o passeio no MiniMundo é bem curtinho, decidimos seguir para Canela para visitar a famosa e linda Catedral de Pedra.

Antes de chegar em Canela, paramos no Café Colonial Bela Vista e valeu muito a pena! O preço é bem caro mas, se vocês estiverem com muita fome (como era o nosso caso) vai valer por um almoço e jantar!

cafe colonial bela vista

Depois de nos esbaldarmos no café colonial, seguimos sem pressa para a praça da Catedral de Pedra em Canela, passeamos por ali, descansamos e contemplamos o pôr do sol em um céu azul incrível!

Canela também é uma delícia para caminhar nas calçadas enfeitadas de Páscoa, com banquinhos, playgrounds, vielas, lojinhas…

catedral de pedra canela

Voltamos para o hotel acabados e decidimos jantar por lá mesmo! No Casa da Montanha você tem 2 opções de restaurantes para comer: o La Caceria e o Bistrô da Varanda. Fomos de Bistrô já que jantamos bem mais tarde por causa do belo café lá do Bela Vista!

Dia 3 – Parque do Lago Negro e Parque do Caracol

Fizemos check out do hotel logo depois do café da manhã e seguimos para o Parque do Lago Negro! Eu já havia pesquisado e sabia que não era um parque tão grande por isso, achei que tudo bem colocá-lo no mesmo dia em que visitaríamos o Parque do Caracol.

Chegando no Lago Negro a surpresa foi perceber como estava lotado e como tinha muitas coisas acontecendo em volta dele! Recomendo muito dar uma passadinha nas lojas de artesanato que estão na frente do parque, os preços são bem bons!

parque do lago negro

Você pode optar por almoçar no restaurante que fica dentro do parque ou na Alemanha Encantada, que fica na rua em frente e tem uma torre tipo a da Rapunzel onde você tem uma vista panorâmica da cidade.

Apesar de termos planejado almoçar por lá, o pessoal estava sem fome (o café da manhã do hotel ;e muito caprichado!) e por isso, resolvemos seguir para o parque do Caracol.

No Parque do Caracol decidimos não ir aos bondinhos (marido tem medo) já que há um mirante bem bacana para ver a queda dágua. No dia da nossa visita, a escada que dá acesso ao pé da queda d’agua estava em manutenção e por isso, não pudemos descer.

parque do caracol

Fomos passear pelo parque e chegamos no famigerado trenzinho Sonho Vivo! Foi um passeio bem decepcionante e eu fiquei bem brava por ter pagado para isso, me senti enganada!

parque do caracol

Você embarca em uma estação de trem, paga R$ 15,00 por adulto e R$ 10,00 por criança para um “passeio” que dura 8 min e te desembarca em uma “Vila dos Imigrantes” cheia de casinhas cenográficas meio largadas e é isso! Não recomendo mesmo!

Saímos da tal Vila e ficamos felizes em saber que dentro do parque há restaurantes para almoçar. Escolhemos um que fica bem ao lado da estação de trem, comida simples, honesta, preço justo e ambiente gostoso. Depois do almoço, dá pra dar uma cochilada nas redes espalhadas pelos jardins do parque!

O Parque do Caracol também é um bom lugar para comprar artesanato típico e souvernir, logo na entrada você passa pela Feira de Artesanato e os preços são bacanas. Também há no parque uma torre observatório para você ter uma visão “aérea” do parque e região mas, é cobrado á parte e como já estava bem irritada com o trenzinho, resolvi não gastar mais nada no parque!

parque do caracol

Á partir do parque seguimos a Rota do Sol de volta a Balneário Camboriú e de lá, de volta pra casa em São Paulo. Eu deixei o passeio no parque para o último dia porque seria nosso caminho de volta e como eu sabia que as crianças estariam cansadinhas, poderiam dormir tranquilas no carro!

rota do sol gramado

Há muito mais para se fazer em Gramado e Canela e a atração que eu senti falta de não ter conseguido encaixar no roteiro foi o Parque Terra Mágica Florybal. Recebi muitas recomendações sobre o parque para as crianças e passamos em frente dele na ida ao Caracol.

Parece ser realmente muito legal e com atividades para todas as idades, vamos deixar este passeio para a próxima visita com certeza!

Com exceção do Parque do Lago Negro e dos passeios pela cidade, todas as outras atrações são pagas e não são baratas! A dica é comprar com antecedência pela internet nos sites de cada atração ou procurar por ofertas no site O Laçador que é um site de descontos da região.

Para o Snowland você consegue comprar os ingressos com desconto no guichê do Festival de Cinema de Gramado e na cidade há muitos promotores do parque Florybal distribuindo chocolates e vouchers com 20% de desconto nos ingressos. Pra quem está em família, vale a pena!

Abaixo os links das atrações para vocês encontrarem mais informações, apesar de corridos nossos dias em Gramado foram incríveis e nós amamos a cidade sim! Vamos voltar com certeza!

Quem tiver dúvidas, pode mandar que eu respondo e no próximo post, todos os detalhes do parque Snowland!

Bjs!

Links:

Snowland – www.snowland.com.br

MiniMundo – www.minimundo.com.br

Parque Florybal – www.parqueterramagicaflorybal.com.br

Categorias Vida de Mãe

O dia do filho único

Quem é mãe de mais de um já deve estar familiarizada com aquela sensação esquisita de estarmos mais com um filho do que com o outro, de estarmos dando mais atenção para um do que para o outro e assim por diante…

dia do filho unico

Quando estava grávida da Cacá, muitas coisas passaram pela minha cabeça: será que eu saberia amar 2 filhos? Como eu poderia amar tão imensamente um outro filho se já amava demais o meu primeiro filho? Fiz até um post sobre tudo isso e você pode relembrar clicando AQUI

Com o nascimento dela, eu descobri na prática que sim, é possível amar 2 (ou mais) filhos com a mesma intensidade, mas nunca com igualdade! E acho importante falar sobre isso porque, os filhos, ainda que sejam gêmeos idênticos, não são todos iguais então, não há como amá-los da mesma maneira. E digo mais, fazer isso seria uma injustiça enorme porque cada filho tem a sua necessidade!

Então, como conseguir amar a cada um da maneira como ele precisa sem ser injusta com os demais?

Cada mãe descobre a sua fórmula, aquilo que funciona para a sua própria família e uma dica muito boa e que tem funcionado muito aqui em casa é o Dia do Filho Único!

Funciona assim: pelo menos 1 vez por mês cada filho me tem só para si, é um dia em que fazemos tudo o que ele quiser sem a presença do irmão e sem precisar dividir a mãe com o irmão ou precisar entrar em acordo com o irmão sobre a programação do dia.

Eu comecei a aplicar o “dia do filho único” quando o Pedro ainda era bem pequeno e a Cacá havia acabado de nascer. Com ela tão pequena e precisando tanto de mim para mamar, dormir e consolar era natural que o Pedro ficasse um pouco “de lado”, mas eu não queria que isso acontecesse e o jeito foi conseguir me organizar para garantir que ele me tivesse só pra ele pelo menos 1 hora por dia.

Com a ajuda do pai, avó, tia ou quem pudesse estar aqui, eu organizava minhas tarefas com a Cacá de maneira que sempre conseguia pelo menos 1 hora para ficar só com o Pedro. Neste tempo, fazíamos o que ele queria: assistir um desenho na tv, desenhar juntos, montar blocos, brincar de carrinho…

Funcionava tão bem que eu quase não tive grandes conflitos ou crises de ciúmes dele com a irmã. Quando a Cacá estava maiorzinha, foi a vez dela ganhar o dia da filha única e o Pedro já estava tão acostumado com isso que aceitou numa boa, era ela quem não curtia muito os dias de filho único dele.

Aos poucos, tanto o Pedro quanto a Cacá compreenderam e passaram a vibrar pelos dias de filho único e hoje em dia, com eles maiorzinhos e entrando nesta fase de pré-puberdade e adolescência, o dia do filho único é o momento em que nós podemos nos reconectar e quando trocamos idéias e eu sinto que, apesar de eles estarem crescendo cada vez mais, ainda faço parte da vida deles!

Ou seja, hoje o dia do filho único também serve para que eu me sinta a mãe! Não aquela que dá broncas e ordens o dia inteiro, mas aquela com quem eles curtiam muito rir, dançar e brincar quando eram menores!

Quem me acompanha também no Instagram (segue aí gente @bagagemdemae), viu que nos últimos meses o dia do filho único foi dia de cinema! O Pedro e a Cacá herdaram meu amor pelo cinema então, escolhem um filme e vamos ao cinema no meio da tarde (sim, eles faltam na escola pra isso e isso faz parte do que faz o dia ser tão especial) compramos pipoca, salgadinhos e doces, passeamos pelo shopping, fazemos comprinhas ou tomamos um café e papeamos, é sempre uma delícia!

Eu super recomendo que você comece a praticar o dia do filho único por aí, pode ser qualquer coisa, desde que esteja só você e um dos seus filhos. Até ficar em casa vale, desde que estejam juntos e fazendo alguma coisa divertida entre vocês, sem celulares, sem outras pessoas, só vocês dois!

Se você é mãe de menina, neste post AQUI tem algumas dicas de atividades que eu e a Cacá adoramos fazer juntas e logo logo vou fazer um post sobre as coisas que o Pedro ama para inspirar outras idéias para vocês, ok?

Manter a individualidade das crianças e deixar claro que elas são amadas por quem são, do jeitinho que são é muito importante sim! Faz com que se sintam valorizadas e você não se sente culpada por ter mais ou menos coisas em comum com um ou outro!

Tenta aí e me conta!

Bjs! ;)

Categorias Vida de Mãe

7 Dicas para não errar na hora de registrar o nome do bebê

certidão de nascimento

O registro do nome do bebê é feito no Registro Civil das Pessoas Naturais e é comum

surgirem dúvidas a respeito. Para evitar erros nesse momento, confira as dicas que

preparamos a seguir:

1. Atenção aos documentos exigidos para o registro civil

No hospital ou maternidade onde nasceu a criança, será entregue aos pais a

Declaração do nascido Vivo (DNV). Esse documento será necessário para o registro,

além dos documentos de identificação dos pais da criança, como RG ou carteira

profissional. Quando os pais são casados, a certidão de casamento também é

solicitada.

2. Não deixe passar o prazo para comparecimento ao cartório

O prazo legal é de até 15 dias após o nascimento do bebê, no caso de o pai ser

declarante. Para a mãe o prazo é de até 60 dias. Quando os pais moram longe do

cartório (mais de 30 km), o prazo é estendido para 90 dias. Se o registro não for feito

no período estipulado, o registro só poderá ser feito no cartório referente à residência

dos pais, havendo também a necessidade de duas testemunhas.

3. Escolha um nome que não receba interferência do cartório

Segundo a lei, os oficiais do registro civil podem se recusar a registrar nomes de bebês

que acabem expondo a criança ao ridículo. A exceção fica por conta de nomes que

remetem à tradição indígena, mesmo que não sejam muito comuns. Por isso, evite

escolher nomes com significados ou pronúncias que possam causar futuro

constrangimento para o seu filho.

4. Casos especiais onde o registro é feito pelos parentes da criança

A prioridade para o registro de nascimento é sempre do pai e da mãe. Mas, caso não

possam comparecer ao cartório por algum motivo, é possível que o registro seja feito

pelo parente mais próximo, maior de idade. Nesse caso, é preciso que seja feita uma

procuração especial, contendo o nome dos pais e também o nome que será dado ao

bebê.

5. O que fazer quando os pais são menores de 16 anos

Quando os pais do bebê são adolescentes, com menos de 16 anos, é necessária a

representação dos pais ou seus responsáveis legais no cartório, com documentos que

comprovem o grau de parentesco. Caso contrário, não poderá ser feito o registro da

criança.

6. Não há necessidade de pagar taxas

Não existe nenhuma taxa para registrar o nome da criança, sendo um procedimento

totalmente gratuito. Há maternidades onde a certidão pode ser tirada através de

plantonistas do cartório. Dessa forma, a criança já sai com a certidão.

7. Documentos no caso de pais separados e mães solteiras

Caso os pais não sejam casados, ambos poderão se apresentar juntos ao cartório para

o registro. O pai também poderá declarar a paternidade e nascimento apresentando a

Declaração de Nascido Vivo (DNV) ou somente a mãe, que deverá ter uma procuração

constando o nome dos genitores do bebê.

Para a mãe registrar sozinha o bebê com o sobrenome do pai, precisa apresentar uma

declaração de reconhecimento de paternidade reconhecido em firma. Caso não tenha

essa declaração, poderá colocar apenas seu sobrenome e o sobrenome do pai ser

incluído posteriormente, a qualquer momento.

Post oferecido por: Gestação Bebê

Categorias Cinema&Cultura

Harry Potter: 5 livros que todo fã precisa ter

Vocês sabem que eu sou apaixonada por Harry Potter, né? Tão apaixonada que transmiti este amor para os meus filhos e Pedroca até fez festa de aniversário com este tema!

Relembre todos os detalhes da festa e se inspire para fazer a sua neste post AQUI

Se você também é super fã do bruxo mais amado do mundo e está querendo iniciar os seus pequenos aprendizes no mundo da magia, aqui está uma listinha “básica”  com os livros que todo fã precisa ter:

1 – Harry Potter e a Pedra Filosofal – Edição Ilustrada (ed. Rocco, 2016)

harry potter ilustrado

Tudo começa com a Pedra Filosofal! É neste maravilhoso livro de estréia que conhecemos a rua dos Alfeneiros, o quarto embaixo da escada, o incrível Hagrid, os insuportáveis Dursley e descobrimos, junto com Harry, um mundo de magia todo novo e incrível!

Nesta versão ilustrada, você pode viajar junto com o seu pequeno neste novo mundo e visualizar toda a história do jeitinho que J.K. Rowling visuallizou. Simplesmente lindo!

Clique AQUI para comprar com desconto!

2 –  Os Lugares Mágicos dos livros de Harry Potter (Galera Record, 2015)

livro harry potter

Se vocês já assistiram aos filmes e se deslumbraram com todos aqueles lugares incríveis, vão adorar conhecer mais de pertinho o incrível castelo de Hogwarts, as lojas e esquinas do Beco Diagonal, a rua dos Dursleys, a Floresta Proibida… Imperdível!

Clique AQUI para comprar com desconto!

3 – Box Coleção Harry Potter – 7 volumes (ed. Rocco, 2015)

box harry potter

Ok, eu disse que eram 5 livros e neste box estão os 7 volumes, eu sei! Mas é que, se você estava até agora tentando ter todos os livros para a sua biblioteca pessoal, ou procurando um ou outro, agora pode ter os 7 volumes em um box mega especial e com preço super em conta!

Vale a pena! Clique AQUI para comprar com desconto!

4 – O livro dos personagens de Harry Potter (Galera Record, 2015)

personagens harry potter

Foto: www.poaeglitter.com

Se vocês já estão lendo e escolhendo os personagens prediletos, vão adorar este livro que conta um pouquinho mais sobre a história de cada um deles!

Momentos esquecidos do passado, parentescos e ligações que você talvez tenha perdido nos filmes ou não tenha assimilado nos livros, tudo aqui!

Clique AQUI para comprar com desconto!

5 – O livro de colorir do Harry Potter (Universo dos Livros, 2016)

livro de colorir harry potter

E se o seu jovem aprendiz de bruxo ainda não sabe ler, você pode familiarizá-lo com este universo fantástico colorindo junto com ele este livro lindo e cheio de detalhes!

Corujas, partidas de quadribol, trols, animais fantásticos, bruxos, o castelo… solte a imaginação!

Clique AQUI para comprar com desconto!

O universo de Harry Potter me acompanha desde a adolescência e eu tenho a maior alegria em compartilhar tudo isso com o Pedro e a Cacá, tem coisa mais deliciosa do que voltar a ser criança junto com as nossas crianças?

#ficadica para os Pottermaníacos, PotterHeads e Potterfans e aproveita para comprar com descontos de até 71% nestes links do post, a promoção é até 16/05/17 ás 00hs.

Bjs! ;)

Categorias Moda

Onde comprar: Calcinhas e Cuecas Infantis

Vira e mexe eu recebo mensagens de mães que estão passando pelo desfralde ou já concluíram este processo, me perguntando onde comprar calcinhas e cuecas infantis.

Pode parecer uma coisa corriqueira mas, quando paramos para pensar, não é em qualquer loja que tem, né? Quer dizer, a variedade de lojas de roupas infantis é muito maior do que a variedade de lojas que vendem roupa íntima infantil, ou para os mais chiques, underwear.

Eu gosto de comprar em lojas de departamento porque tem muita variedade de estampas e cores, os preços normalmente são mais baixos e eles vendem em kits que compensam muito! Para a fase do desfralde (em que acontecem muitos acidentes) não acho que vale a pena investir em peças muito mais caras.

Para os maiorzinhos, que já fazem suas escolhas e têm preferências, escolher modelos mais descolados e divertidos é um mimo gostoso que fazemos para eles. E seja qual for a fase ou o modelo escolhido, não esqueça de prestar atenção no conforto da peça!

Via de regra, o melhor tecido para a roupa íntima é sempre o de algodão! Ele permite melhor respiração da região e isso evita assaduras e pequenas infecções, especialmente nas meninas!

Além disso, esteja atenta ao tipo de elástico da peça e a quantidade de rendas e frufrus! Aqueles elásticos mais fininhos podem causar coceira e incômodo durante o dia, peças com apliques de renda podem causar alergias na pele e peças com botões e afins, podem machucar e limitar os movimentos.

A peça íntima da crianças precisa ser confortável para o dia inteiro, talvez a peça mais confortável de toda a roupa, já que vai estar em contato com regiões mais sensíveis!

As peças em microfibra ou lycra, devem ser evitadas ou, se você ou seu filho fazem questão deste tipo de peça, prefira as que têm cobertura de algodão nas regiões centrais!

Separei aqui 5 lojas onde eu costumo comprar para o Pedro e para a Caca e recomendo. Todas elas vendem online e dá pra comprar de qualquer lugar do país:

Riachuelo

Eu gosto muito da Riachuelo para comprar estas peças e outras mais básicas (calças de moletom simples, camisetas básicas, meias e afins). No quesito peças íntimas, eles têm kits de calcinhas e cuecas que valem muito a pena financeiramente, são de algodão bem gostoso de vestir, tem boa qualidade e muita variedade de personagens e modelos.

calcinhas e cuecas infantis

Renner

Na mesma pegada da Riachuelo, lá na Renner dá pra encontrar bastante variedade de modelos, kits ou peças avulsas e algumas com estampas mais descoladonas. O Pedro ama os modelos boxer e por lá eu sempre encontro as cuecas mais bonitas!

calcinhas e cuecas infantisBebeStore

Quem tem pequenos na fase de desfralde vai encontrar na BebeStore modelos de qualidade com modelagem mais larguinha, ideais para cobrir fraldas em passeios mais longos. Os modelos mais larguinhos são mais parecidos com as fraldas que eles já estão acostumados, isso garante maior conforto menos estranheza com esta novidade tão grande para eles!

calcinhas e cuecas infantis

 

Tricae

Quem quer peças mais básicas e mais baratas para o dia a dia, vai encontrar na Tricae modelinhos confortáveis e confiáveis com bom preço!

calcinhas e cuecas infantis

 

Puket

Quem prefere peças mais exclusivas e “diferentonas” vai amar as estampas mais lindas e originais da Puket! Além de ser a loja mais cheirosa do mundo, as peças coloridonas são confortáveis, divertidas e duram muito!

calcinhas e cuecas infantis

Eu também costumo sempre dar uma olhadinha na Zara e nos supermercados em que costumo fazer compras (Carrefour e Sams Club), outra dica pra quem prefere comprar pessoalmente, é procurar em lojas de pijamas! Normalmente eles fazem uns combinados de coleções com peças íntimas!

Quem procura por meias, encontra bons descontos (inclusive em peças da Puket) no site da Dinda e da Lupo e é claro, em todas estas lojas que eu citei acima também dá pra encontrar kits de meias básicas para a escola e quentinhas para o inverno!

Conhecem outras lojas e marcas que vendem estas peças? Aumenta a nossa lista aqui nos comentários!

Bjs! ;)

Categorias Cinema&Cultura

Dia das Mães: Filmes e séries sobre ser mãe

Filmes e séries sobre ser mãe é o que não falta por aí! Afinal, a relação entre mães/pais e filhos é sem dúvida a mais exigente, enroscada, cheia de surpresas, de amor e com certeza, a mais importante para sermos quem somos!

Mas ultimamente, tenho preferido assistir coisas que desconstruam esta “maternidade perfeita” que martelam nas nossas cabeças em comerciais de TV, personagens de novelas e afins. Tenho curtido ver mais da maternidade real, do lado “roots” de ser mãe, dos dilemas da mulher-mãe e de como todas elas se equilibram para encontrar o seu jeito próprio de maternar, sabe?

Porque nós temos sim os mesmos medos, as mesmas dúvidas, as mesmas culpas, as mesmas corujices… mas as mães não são todas iguais, não! E pra provar isso, selecionei 3 filmes e 3 séries que vão te fazer rir do dia a dia de ser mãe, se emocionar, se colocar no lugar da outra mãe e entender que você é sim a melhor mãe do mundo, do jeitinho que é!

Bora pra lista?

Perfeita é a Mãe (Bad Moms – 2016)

Bem no estilo besteirol americano, nesta comédia uma mãe que exerce as várias funções da vida de mãe moderna está lidando com o início de um divórcio, o julgamento de outras mães, a educação dos filhos, as novas amigas e o reencontrar-se no meio de tudo isso.

Ok, é meio exagerado sim! Tem coisas surreais, coisas que você jamais faria mas, dá pra dar muita risada sim e eu acho que é isso que a gente precisa de vez em quando: rir desta loucura que é a maternidade!

perfeita é a mãe

O Clube das Mães Solteiras (Single Moms Club – 2014)

Os filhos estão tocando o terror na escola e as mães são chamadas na diretoria, é assim que estas mães se conhecem!

Trocando confidências e fazendo desabafos, percebem que estão enfrentando as mesmas dificuldades e que a vida de mãe pode ficar muito mais fácil quando estamos juntas, nos apoiando. Assim surge o Clube das Mães Solteiras, formado para ser um grupo de apoio de amigas mães!

Acho muito bom quando as mulheres se unem umas pelas outras, ainda que hajam diferenças entre elas, há muito mais em comum e quando uma mulher avança, todas as mulheres avançam!

clube das mães solteiras

Uma Mãe em Apuros (Motherhood – 2009)

Eu adoro este filme porque me identifico muito com muitas coisas que a personagem principal vive, e ele também foi inspirador para a existência deste blog aqui!

Eliza é (vejam só) uma mãe blogueira que vive de escrever em seu blog sobre maternidade enquanto dá conta de cuidar de seus 2 filhos. Observando o dia a dia da sua própria maternidade e da maternidade das outras mães do “parquinho” ela percebe que “não tá fácil pra ninguém” e aprende a ter mais empatia e menos julgamento!

filmes sobre ser mãe

Gilmore Girls, Um ano para recordar (Gilmore Girls – 2016)

Se você também era apaixonada por Gilmore Girls na sua adolescência, vai amar este revival que a Netflix fez o ano passado!

Nesta nova temporada, Lorelai está passando pela crise da meia idade sempre com sua confusão e bom humor, Rory está aprendendo a lidar com a vida de adulta agora que percebeu que nem sempre os planos da adolescência saem exatamente como queríamos e Emily está aprendendo o que fazer com a vida dela agora que é viúva.

Simplesmente uma delícia rever toda a população crazy de Stars Hollow e acompanhar mais um pouquinho desta história de avó, mãe e filha. Amo!

gilmore girls

Jane the Virgin (Jane the Virgin, 2014 – 3 temporadas)

Jane é uma jovem que trabalha em um hotel e está noiva, ela é adepta do sexo somente após o casamento e é respeitada por seu noivo só que… ela engravida, virgem!

Seria um milagre? Não! Um erro médico acaba por realizar uma inseminação e agora, todas as confusões típicas de um novelão mexicano vão acontecer. Pra dar muita risada e pensar as relações familiares!

jane the virgin

O Começo da Vida, a série (2016)

Se você se emocionou com o documentário O Começo da Vida, vai adorar acompanhar mais algumas histórias que não couberam no filme!

Nesta série, mais entrevistas e pontos de vista de educadores e médicos sobre as famílias e a infância em 9 países do mundo! Recomendo muito!

o começo da vida

Quando a gente diz que a nossa vida “dava um filme” a gente não tá brincando, não! E se não deu filme ainda, com certeza a minha está dando um blog e eu amo assistir e ler tudo deste universo para perceber que eu não tô sozinha nas minhas doideras de mãe! hehehe

Todos estes filmes e séries estão disponíveis na Netflix e quem tiver mais indicações de filmes, completa a lista aí!

Bjs! ;)

Categorias Passeios e Viagens

Especial Gramado: Hotel Casa da Montanha

Quem acompanhou o primeiro post AQUI viu que no começo do mês passado nós encaramos um desafio delicioso: pegar a estrada de São Paulo para Gramado com as crianças!

Ao todo foram mais de 10 horas de viagem e é claro que, depois de tanto tempo de estrada, o descanso merecido precisava ser em um lugar mais que especial. E assim é o Hotel Casa da Montanha!

Super tradicional em Gramado, o Hotel Casa da Montanha possui 3 unidades: o Casa da Montanha, o Petit Casa da Montanha e o Parador Casa da Montanha (que fica em Cambará do Sul).

Nós ficamos na primeira unidade, o Casa da Montanha que tem o carrossel (como é conhecido por lá) e a primeira coisa incrível que você precisa saber sobre ele é que ele está super bem localizado!

Na rua principal de Gramado, a partir do hotel, você pode caminhar para os principais pontos turísticos da cidade, ir almoçar ou jantar na cidade sem se preocupar sobre onde estacionar o carro e, mesmo localizado na rua principal, sua posição com grande recuo da via permite que a paz e o silêncio reine dentro do hotel (não que Gramado seja super barulhenta, mas em alta temporada há um certo burburinho!).

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

Na infra-estrutura do hotel você conta com estacionamento com manobrista, piscina coberta e aquecida, jacuzzi, saunas, 2 restaurantes, sala da lareira, sala de TV, biblioteca, sala de jogos, sala de ginástica, espaço kids e salas de reuniões, além do delicioso SPA by L’Occitane com tratamentos estéticos e terapêuticos maravilhosos!

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

No restaurante La Caceria é servido o café da manhã incluso na diária, mas você também pode optar por almoçar ou jantar por lá! A comida é simplesmente divina e o menu do jantar inclui carnes de caça diferentes e também, menu mais descomplicado para crianças! Uma boa opção para aquele dia em que você passeou o dia inteiro pela cidade e a noite, não quer sair do hotel para jantar!

O segundo restaurante, o Bistrô da Varanda, também serve lanchinhos rápidos, drinks e refeições completas com menu kids! Nós optamos por ele em uma das noites em que estávamos cansadíssimos e não me arrependo!

hotel casa da montanha

Restaurante La Caceria

hotel casa da montanha

Bistrô da Varanda

Assim que chegamos na cidade, ficamos encantados com a decoração de Páscoa que enfeitava tudo! E no Casa da Montanha a surpresa foi maior ainda!

Todo o hotel estava preparado para os coelhinhos, o que deixa adultos e crianças fascinados e envolve a viagem toda naquela atmosfera mágica, sabe?

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

Todos os cantinhos do hotel tinham detalhes assim, encantadores! E muitas das coisas que se via na decoração, também estavam a venda nas 2 lojinhas do hotel que foram abertas justamente porque os hóspedes sempre pediam para levar um pouco da decoração pra casa! hehehe

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

Ah, e também não posso esquecer de dizer que logo na entrada do hotel, você encontra um deck delicioso com vista para cidade onde, no inverno, há aquecedores, cobertores, lareira e chocolate quente servido pelo Bistrô da Varanda! Uma delícia de espaço!

hotel casa da montanha

Nós já estávamos completamente encantados com o hotel quando fomos conhecer o nosso quarto! Lá no Casa da Montanha há muitas opções de acomodações que vão desde suítes super românticas para casais, até apartamentos duplex que acomodam quem viaja com toooooda a família!

No Natal, há ainda a opção de se hospedar numa suíte exclusiva toda decorada para o Natal, é a suíte do Papai Noel! Imagina como as crianças devem ficar enlouquecidas?

Nós ficamos na suíte casa da montanha, um quarto mega confortável de 2 ambientes que possui entre as comodidades: 2 tvs, frigobar, máquina de Nespresso, ar condicionado, mesa de refeições, mesa de trabalho, wifi gratuito, dock para celular, cofre, secador de cabelo, amenities da L’Occitane, roupões de banho e chinelos de quarto, uma varanda linda com vista para a cidade e mordomias como a abertura de camas com chocolatinho e previsão do tempo para o dia seguinte!

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

Fomos recebidos com este carinho! <3

hotel casa da montanha

ambiente 1 com sofá cama

casa da montanha

acomoda bem 2 adultos ou 2 crianças

hotel casa da montanha

tv + frigobar + mesa de trabalho

hotel casa da montanha

máquina de Nespresso + chocolatinhos

hotel casa da montanha

ambiente 2

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

hotel casa da montanha

Vista do nosso quarto!

Além de ser assim, lindo e aconchegante em todos os detalhes, o Casa da Montanha tem o diferencial mais importante em todas as hospedagens: as pessoas!

Desde o primeiro minuto que colocamos os pés no hotel até o dia em que (infelizmente) viemos embora, todos os funcionários nos trataram com tanto carinho e cuidado que a gente se sente realmente na “nossa” Casa da Montanha!

Sabe quando você sabe que, apesar de ser um ambiente cheio de coisas delicadas e tudo mais, os seus filhos são sempre bem vindos, bem tratados e ninguém olha torto por eles estarem correndo, falando alto ou curiosos com tantas coisas lindas ao redor? Então, é esta a experiência que você vai ter lá no Casa da Montanha!

Além do carinho com as crianças, no concierge você também consegue ajuda para organizar o seu roteiro, contratar shows, aluguel de carros, mapa da cidade e dicas sobre onde comer, o que visitar… e quando você estiver voltando pra casa, ainda ganha um kit “boa viagem” com comidinhas e água para a família, durante o período da estrada. Muito amor!

As diárias incluem o café da manhã e aos finais de semana, um chá da tarde! Todas as noites, você também encontra um chazinho para dormir te esperando perto da lareira. É muito mimo, gente!

Nós recomendamos muito o Hotel Casa da Montanha como opção de hospedagem para quem vai a Gramado. Além de a sua família ser muito bem recebida, o hotel consegue enriquecer esta experiência mágica que já é o destino!

Para saber tudo sobre eles e consultar tarifas e disponibilidade, acesse o site oficial clicando AQUI

Quem tiver mais dúvidas, comenta aí que eu respondo rapidinho, ok? E continuando nosso especial de Gramado, no próximo post, nosso roteiro!

Bjs!

Categorias Moda

Dia das Mães: Moda Mãe e Filha

Dia das Mães chegando e, por mais que a gente sempre diga que “não precisa de nada”, mãe também gosta de ganhar presente sim!

E quando o presente pode deixar a mãe ainda mais bonita e ainda mais em sintonia com os filhotes, a gente fica feliz da vida simmmm!!!

Eu e a Cacá amamos brincar de moda mãe e filha, eu simplesmente não resisto! Quando vejo marcas que são especializadas nisso, ou mesmo quando encontro estampas e combinações que podem nos deixar “par de vasos” lindos para passear por aí, eu já me apaixono!

De vez em quando consigo convencer o Pedro a fazer parte disso também! Mas com os meninos, eu acho que é mais bacana investir nas estampas e estilos do que na modelagem, sabe? De toda forma, também preciso confessar que eu prefiro muito mais quando o “par de vasos” não é completamente igual e sim, complementar e harmonioso!

Separei algumas fotos nossas que eu já postei no Instagram (segue a gente lá @bagagemdemae) usando modelitos Mãe e filha (e filho) com marcas que nós amamos e confiamos. Dá uma olhada:

moda mae e filha

Minha mais recente descoberta é o Ateliê Fashion, especializado em moda mãe e filha tem vestidos lindos assim, com estampas complementares, conjuntos moderninhos com jaqueta bomber e até vestidinho pra combinar com a boneca!

Clica AQUI para ir lá conhecer o site deles e ver todos os modelitos!

moda mae e filha

A Rose&Bleu é outra marca que eu descobri recentemente e estou perdida de amor! As roupinhas, para meninos e meninas, são confeccionados com algodão pima deliciosos e trazem esta delicadeza da infância sabe?

Eles tem a opção de pijamas mãe e filha ou filho que são uma delícia de dormir! Para conhecer a coleção toda deles acesse AQUI

moda mãe e filha

Acessórios também são sempre muito bem vindos, e lá na Mims Bags dá pra personalizar bolsas lindas e fazer parzinhos assim!

Além disso, o pessoal da Mims tem várias sugestões de kits personalizáveis para presentear as mães, vai lá conferir clicando AQUI

moda mãe e filha

Infelizmente a PopUp Store não faz mais a coleção petit que a Cacá tá usando nesta foto :( mas a Shoestock (para nossa alegria!) reabriu a loja virtual e tem muitas opções de sapatilhas para fazer parzinho mãe e filha, como estas que estamos usando na foto!

Para ver tudo, acesse o site deles AQUI

moda mãe e filhos

E se você quiser incluir o filho nesta brincadeira, uma boa tática é escolher produtos unissex que todo mundo ama! Tipo os tênis Converse!

Podem ser todos da mesma cor ou cada um com a sua cor predileta, o importante é se divertir! Toda mãe precisa de um Converse branco, vai por mim!

moda mãe e filhos

Ou você pode optar por seguir o mesmo padrão de estampas e criar este efeito divertido! Aqui, eu e Cacá estamos usando camisetas básicas da Riachuelo e a do Pedro é da loja BB Básico!

 

Enquanto a Cacá quiser, eu vou continuar a brincar desta coisa fofa de mini me e quem também curte e se inspirou, ainda dá tempo de pesquisar e encomendar um presentinho assim!

Agora compartilha o link com os papais, titios, titias e faça a sua lista de presentes! hehehe

Bjs! ;)