Categorias Saúde

As 5 leis de Murphy da diarreia

Diarreia, caganera, cocô… Antes de ser mãe, a menção destas palavras podia te fazer torcer o nariz e soltar um ecaa!! mas, depois da maternidade, falar sobre coco, vomitos e outras coisitas, vai ser tão natural, que a gente já quase nem se importa!

A gente troca tanta fralda, mas tanta fralda, que o cocô e todos os óvnis que aparecem nelas, de vez em quando, vão se tornando familiares, a gente reconhece cada um deles, se torna CSI de fralda de filho e tudo vai muito bem, até que, a “kiridinha” da diarreia resolve aparecer, e jogar na sua cara as 5 Leis de Murphy da Diarreia:

1 – O piriri sempre, sempre, sempre acontece quando você está na rua com a criança, sem fraldas ou roupas extras!!

princesa disney

SOCORRRR….

2 – Sabe aquele macacão lindoooo e caroooo que você encomendou dos “estéites”e demorou 3 meses para chegar? Então, vai ser você vestir no bebê e… tcharam!! Olha a manchinha marrom atrás!!! #fail

the simpsons

Este mundo me assusta!!

3 – Não adianta o quanto você tenha organizado o trocador, preparado a água do banho, esterilizado todos os materiais ou colocado uma música zen pra este momento ser perfeito e tranquilo, vai ser você abrir a fralda, tirar debaixo da criança, pra vir o piriri! Daí, no desespero, você vai colocar ele na água e…. ele vai fazer coco na água também!

o rei leao

POR QUEEEEEE….

4 – Você vive tomando todo cuidado do mundo com frutinhas e verdurinhas que o bebê está começando a comer, um dia, ele vai cismar com uma uvinha do sacolão, vai chorar, insistir até que, você vai querer ser a mãe “DESENCANADA DE BOAS” e vai oferecer, bradando a legítima frase: o que não mata, engorda! Passa a uvinha na camiseta pra “limpar” e deixa o bebê mandar pra dentro, pois é, dia seguinte, tá lá o piriri, só pra te fazer sentir culpada até a morte!

the simpsons

5 – Daí, você resolve ir passear num dia lindo de sol, só você e o bebê, naquele parque, que você sabe que não tem banheiro decente e nem trocador mas, tem uma area verde tão linda, se precisar, você troca a fralda no carro, sem estresse! Então, este vai ser o dia em que VOCÊ vai ter o piriri, e não vai ter banheiro pra correr, nem ninguém pra olhar o bebê enquanto você procura um matinho e o jeito, vai ser entrar no carro, rezar para a Nossa Senhora do Transito Bom e emendar na novena pra Nossa Senhora do Aguenta até em casa! #quemnunca?

disney princess

Vou ali falecer e já volto…

Pois é, as Leis de Murphy da Diarreia são cruéis e apesar de a gente fazer piada, a diarreia é um assunto muito sério!

Ela não escolhe hora, lugar, classe social, religião, cor ou idade e, para os bebês e crianças menores de 5 anos, ela é a segunda maior causa de óbito infantil, no mundo!

No verão, época em que esta “kiridinha” costuma acontecer com maior frequência, é preciso redobrar os cuidados com a higiene pessoal e dos alimentos.

A diarreia é uma reação do nosso corpo à lesão na mucosa intestinal causada por bactérias, protozoários ou vírus, estes “inimigos invisíveis” podem estar em frutas e verduras mal lavadas, alimentos mal conservados, em banheiros não higienizados, em corrimãos de escadarias públicas ou até mesmo, no ar!

Para manter ela bem longe das crianças, nesta época do ano, preste atenção nestas dicas:

  • Lave muito bem frutas, verduras e legumes;
  • Mantenha os alimentos bem conservados, em baixas temperaturas;
  • Lave sempre as mãos antes de comer;
  • Tente evitar que as crianças levem à boca brinquedos, objetos, mãos e pés não higienizados!
  • Sempre lave as mãos antes de fazer a higienização do bebê, preparar alimentos e quando voltar da rua;
  • Se você estiver com diarreia, ou o seu bebê estiver, lave bem as mãos após as trocas ou uso do banheiro e não esqueça de higienizar o trocador ou a privada, ter um vidrinho de alcool em gel no banheiro pode facilitar!

E se você perceber que o piriri apareceu por aí, em você ou nas crianças, é bom saber que:

  • A diarreia pode durar de 1 a 14 dias, para saber se um “desarranjo” estomacal pode ser configurado como diarreia, observe se ela acontece de 3 a 4 vezes dentro de 24h.
  • A diarreia ocasiona a perda de líquidos e por isso, é importante repor e manter a hidratação em dia. Para os bebês, isso significa manter a amamentação normalmente, se você amamenta com exclusividade, não há necessidade de oferecer água para o bebê e para aqueles que já comem outras coisas, água e suquinhos são uma boa.
  • Aquela história de antigamente que dizia que, durante a diarreia você deve fazer uma dieta apenas de líquidos, não é verdade! Você pode manter a sua alimentação, e a das crianças, como habitual, desde que seja saudável!
  • Evite medicamentos que “prendem” a diarreia! É importante que ela possa “sair” e assim, as bactérias, protozoários ou vírus causadores dela, não se espalhem pelo seu corpo!
  • Para ajudar a recuperar a mucosa estomacal e diminuir o desconforto da diarreia, ingerir Zinco é muito importante. Você pode fazer isso através de alimentos como: peixes, ostras e legumes de cor verde porém, em casos de “crise”, é bom saber que já está disponível no mercado medicamentos como o BioZinc, do laboratório Aché, que tem uma quantidade concentrada de Zinco e age mais rapidamente na recupeação da mucosa estomacal. Este tratamento, recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pode ser oferecido para crianças, grávidas e mulheres que amamentam. Lembre-se de consultar um médico para entender direito como funciona!

O maior perigo da diarreia é quando ela causa a desidratação, muitas vezes, por conta do desconforto da diarreia, as crianças ficam amuadas e deixam de se alimentar direito, além disso, muitas passam a vomitar e a combinação vômito + diarreia configura um quadro preocupante de perda de líquidos!

Para descobrir se o seu bebê ou criança está desidratado, esteja atenta à estes sinais:

Bebês:

  • Choro sem lágrimas;
  • Boca seca;
  • Fralda sem xixi;
  • Moleira funda;
  • Pele ressecada e com vinco;
  • Olhos fundos.

Crianças:

  • Choro sem lágrimas;
  • Ausência de xixi;
  • Olhos fundos;
  • Boca seca;
  • Pele ressecada e com vinco;
  • Falta de rubor.

Um teste caseiro, chamado de teste periférico, também pode ajudar a descobrir se a criança está desidratada: feche a mão da criança e segure por 15 segundos, abra e espere o rubor (vermelhinho) voltar, isso deve acontecer em menos de 10 segundos, se demorar mais do que isso, a criança pode estar desidratada.

Além destes sinais, se você estiver com dificuldade para fazer a criança ingerir líquidos e a diarreia está persistente há mais de 3 dias, é hora de correr para o medico!

Sem a desidratação, a diarreia é uma coisa que, infelizmente, acomete a todos nós e, cuidando direitinho, com reposição de líquidos, Zinco e alimentação saudável, ela vai passar e deixar apenas, histórias tragicômicas que fazem parte da vida de mãe! ;)

#SerMãeNãoéBrincadeira #UnidosContraaDiarreiaInfantil

PS: informações e consultoria, Dra. Ana Escobar (pediatra) em palestra, 21/maio/15.  

BioZinc é um medicamento. Leia a bula. Consulte sempre o seu medico.

tag

 

 

Deixe seu comentário

Comentários

1 comentário via blog

  1. Excelente post!!