Categorias Saúde

Rinite, asma e alergias durante a gravidez: como prevenir e tratar?

Desde que me lembro, sempre convivi com a bendita da rinite! Cresci na base do soro fisiológico, inalação, lencinhos na bolsa/mochila até que, na adolescência, passei a carregar comigo um frasco de descongestionante nasal pra cima e pra baixo!

Quando engravidei, além de todas as transformações óbvias do corpo e da mente, a minha rinite companheira de vida também passou a ficar muito mais “atacada”. Era como se eu acordasse e dormisse em crise, ainda que eu estive me cuidando e mantendo distância de tudo o que eu já sabia que causava as crises.

rinite na gravidez

Por precaução, antes de apelar para o meu descongestionante de sempre, resolvi consultar a minha médica para ter certeza de que aquilo não faria mal ao bebê. A minha surpresa foi que, a médica disse que não, eu não podia usar aquele produto!

Pra mim foi uma surpresa porque era o meu medicamento habitual e eu sempre o considerei inofensivo mas, a médica me explicou que os descongestionantes nasais têm em suas fórmulas vasoconstritores. E o que é isso?

Bom, durante uma crise de rinite, alergia, gripes ou resfriados, as veias do nosso nariz se dilatam muito, fazendo com que a gente sinta esta dificuldade de respirar, a sensação de estar com o nariz sempre entupido. Os vasoconstritores atuam exatamente nestas veias, fazendo com que elas desinchem e dando a sensação de alívio.

O problema é que estes vasoconstritores podem cair na sua corrente sanguínea e causar alterações de pressão e outros problemas cardíacos. Quando grávidas, nosso coração já está trabalhando “dobrado”, nossa pressão já pode sofrer pequenas alterações por conta disso então, não é indicado fazer uso de mais nada que possa agravar esta situação.

Mas e agora, como viver com esta rinite mega atacada e o meu barrigão? Sim porque, respirar com o barrigão já é mais complicado afinal, o espaço para a expansão dos pulmões diminuiu, e o esforço do coração está maior então, com o agravante de ter o nariz entupido, não há grávida que aguente!

Na minha época, a solução foi voltar aos cuidados da fase de criança: manter longe de mim tudo o que possa causar reações alérgicas (poeira, pelos, pólen, etc), fazer a higiene nasal várias vezes ao dia e inalação com soro fisiológico.

alergias na gravidez

Se além da rinite você também tem asma, é bom saber que, a sua “bombinha” habitual pode não ser ideal para usar durante a gravidez e, segundo o Dr. Diener Frozimédico alergista responsável pelo projeto social “Viver sem Alergia”, o ideal é que você converse com seu médico para elaborarem um plano de tratamento diário.

Este plano deverá modificar os seus medicamentos para outros mais seguros, de doses diárias e que previnam o surgimento de crises e assim, diminuam as chances de você precisar da “bombinha de resgate”, aquela da crise, que normalmente tem teor de medicamento muito mais forte!

Além da rinite, outras alergias também podem aparecer nesta época de inverno, já que o tempo seco e a poluição são super favoráveis a isso. Na gravidez, as alterações hormonais podem causar ressecamento da pele e outras irritações e por causa disso, é muito importante estar com a pele bem hidratada.

Eu sempre sofri com a dermatite atópica (tadinho do Pedro, puxou tudo isso de mim! snif) e durante a gravidez, besuntar o meu corpo inteiro de cremes era mais do que medo das “assustadoras” estrias! Ter a pele bem hidratada é a única defesa para quem sofre com alergias de pele porém, durante a gravidez, não é qualquer creme que podemos passar.

O ideal é que você use um creme que seja específico para esta fase, com hidratação intensa, perfume e ingredientes suaves. Peça recomendação do seu médico, os meus prediletos para esta fase (e que eu uso ainda hoje) são estes aqui:

cremes estrias

E eu lembrei de tudo isso agora porque, o inverno parece que finalmente chegou e aqui em casa, já estamos, eu e o Pedro, a dupla do nariz vermelho! Ninguém merece! :/

Pode até parecer frescura mas, quem sofre de alergias, sabe bem como é horrível esta sensação de não estar “funcionando direito” e, durante a gravidez, a atenção e o cuidado precisam ser redobrados sim, em tudo!

Antes de se medicar, consulte sempre o seu médico! Você pode até pensar que o produto é inofensivo, e pode ser que ele seja mesmo, desde que você não estivesse grávida! Afinal, este é mesmo um estado de “graça”, “interessante”, “embaraçoso” e todos os outros nomes que já usaram por aí.

A gravidez é linda e mágica, ela muda você com o mundo e para o mundo, e muda o mundo com e para você. Pensa nisso e se cuida!

bjs ;)

PS: o projeto social “Viva sem Alergia” atende pacientes na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro, de maneira gratuita. Lá, os pacientes podem realizar consultas e exames, identificar suas alergias e, se constatada a asma, eles também recebem o tratamento e bombinhas gratuitamente.

Conheça mais sobre o projeto no site: http://vivasemalergia.blogspot.com.br

Deixe seu comentário

Comentários