Categorias Decoração

5 dicas para manter a casa organizada, com crianças

organização da casa

Antes de começar a falar sobre isso, preciso dizer pra vocês que eu não faço o tipo super neurótica com limpeza. Eu adoro uma bagunça de criança aqui e ali e consigo dormir com a louça suja na pia sem nenhum problema!

Mas, eu tenho um certo TOC por organização, quer dizer, a casa pode estar uma verdadeira bagunça mas, as coisas precisam ter os seus lugares certinhos pré-definidos. Deu pra entender esta loucura minha? É assim, eu aceito ver carrinhos e bonecas jogadas pela casa, desde que eles tenham suas “casinhas” para entrar no final da brincadeira, eu aceito dormir na cama bagunçada, desde que os lençóis estejam limpinhos e por aí vai…

Claro que, o conceito de “organizado” vai de cada um, e eu acho de verdade que, quando se tem crianças pequenas, ter a casa organizada facilita nos cuidados e inclusive, na segurança deles porém, manter algum tipo de organização quando se tem as crianças pequenas, exige paciência e muuuuito jogo de cintura!

Aqui em casa, eu tenho uma ajudante que vem dar uma faxina geral 1x por semana, nos outros dias da semana, é obrigação de todos da família manter a casa organizada e minimamente transitável. Eu já tentei ter um quarto de brinquedos onde, teoricamente, a bagunça poderia correr livre mas, a verdade é que, as crianças gostam de brincar onde você está então, é inevitável que os brinquedos vão se espalhando pela casa.

Se você é como eu, deixa as crianças brincarem a vontade mas, quer ver a casa possível de ser caminhada no final do dia, reuni 5 dicas que eu uso aqui em casa para me ajudar a manter a casa organizada e conciliar o meu trabalho profissional (em home office) com os afazeres domésticos. Olha só:

1 – Fazer as camas antes do café!

Eu sempre tenho a sensação de que, para começar uma arrumação, as camas precisam estar feitas. Como se fosse um ritual para um novo dia, sabe? Uma cama arrumadinha pra ser bagunçada no final do dia, simboliza (pra mim) um dia novinho pra recomeçar e descansar merecidamente no final do dia!

Só que, nem sempre dá tempo de arrumar as camas #quemnunca acordou atrasada ou meio deprê, sem a menor vontade de levantar ou fazer qualquer coisa? Comigo sempre acontece então, a dica é: tenha lençós de elástico sempre (esta é velha, vai?) porque pelo menos 1 dos lençóis vai ficar no lugar e, ensine as crianças a arrumarem suas camas!

Claro que, depende muito da idade deles e, não vai ficar aquela arrumação digna de loja de decoração mas, pense que você os está ensinando, estimulando e eles estão aprendendo. Uma cama “marromeno” arrumada é melhor do que lençóis e mafuá para todo lado do quarto, certo?

2 – Brincou, guardou!

Aqui em casa é assim, pode brincar de tudo, pode espalhar tudo mas, no fim da brincadeira, tem que guardar! Não foi de uma hora pra outra que eles aprenderam, desde muito novinhos eu comecei a ensinar a recolher e guardar os brinquedos então, pra eles (hoje em dia) é uma regra bem natural!

Primeiro, quando eram bebês (cerca de 10-12 meses) guardar os brinquedos era parte da diversão e assim, aos poucos, se tornou hábito! Claro que nem sempre eles fazem isso exatamente na hora em que terminam de brincar e daí, entra a segunda parte da “regra” de guardar: não guardou, eu jogo fora!

Claro que não jogo fora de verdade (e tomara que eles não leiam isso! hehehe) mas, desde novinhos, quando começaram com o “corpo mole” de não querer recolher, eu catava o saco de lixo e já ia recolhendo tudo “pro lixo”. Eles corriam pegar as coisas do saco e guardar nos devidos lugares e assim, faço até hoje!

Apenas 1 vez precisei jogar um brinquedo no lixo de verdade, porque o Pedro me desafiou e eu optei por não recuar (ou ficaria desacreditada, né?) e depois disso, quando ele viu que eu estava falando sério, nunca mais teimou. Brincou, guardou!

3 – Tenha um sistema de lavagem de roupas!

Já perceberam que roupa suja se multiplica mais que Gremlin? Juroooo, você deixa passar 1 dia e pronto, tá lá a pilha enormeeee de roupa pra lavar daí, você consegue vencer a pilha de roupa suja, fica feliz e pronto, tá lá a pilha enormeeee de roupa pra passar!!! É pacabá, né? :(

Por isso que, aqui em casa, eu tenho um “sistema” de lavagem de roupas! Pra funcionar, você precisa observar o clima e necessidades da sua família por exemplo, aqui em casa as roupas que têm prioridade para serem lavadas são os uniformes das crianças e as roupas de trabalho do marido por isso, eu lavo estas roupas todos os dias mas, espero acumular em cores para lavar 1 máquina bem cheia e economizar com água e energia elétrica.

Eu sei que, cada máquina de roupa bem cheia que eu lavar vai caber inteirinha no meu varal e assim, se o tempo está bom, lavo 1 máquina por dia, todos os dias e deixo os finais de semana para a lavagem dos lençóis e toalhas da semana.

Se o tempo não está bom, significa que a roupa vai demorar mais pra secar então, sei que a máquina bem cheia de roupas vai demorar pelo menos 2 dias para secar então, intercalo as roupas que tem prioridade.

Depois de secas, separo o que será passado e o que não será. Aqui em casa, deixei de passar lençóis, toalhas, roupa íntima e pijamas, dependendo da calça jeans (as tipo skinny) também não passo, roupas de helanca, cotton e estes tecidos mais “elásticos” ou que se ajustam ao corpo, também não são passados e por isso, a pilha de roupas diminuiu consideravelmente (e a conta de luz também!) e daí, ligo o ferro somente 1 vez por semana.

Neste esquema, consigo manter as roupas limpas e os cestos com capacidade normal, porque vazios é nunca, né? hehehe

4 – Tenha um cronograma de serviços

Como eu trabalho em casa, precisei aprender a controlar a mania de ir recolhendo e catando tudo o que está fora do lugar porque, no final do dia, eu percebia que não havia terminado nada do que havia começado e assim, não tinha nenhuma tarefa pronta ou, o que estava pronto, ficava “meia boca”.

Organizei meu dia assim: de manhã (9h as 11h30) eu faço apenas as coisas com as crianças (café da manhã, louça do café da manhã, coloco roupa na máquina, recolho a roupa do varal, faço lição de casa com eles, almoço, lancheiras). Não faço nada relacionado a trabalho e não me preocupo com os brinquedos que ficaram para trás, com coisas fora do lugar ou com a louça do almoço.

A tarde (12h as 18h), que é o horário que as crianças estão na escola, eu apenas estendo a roupa lavada da máquina para garantir a secagem e o dia de sol e depois, ligo o computador e apenas trabalho no meu negócio, ainda sem me preocupar com as coisas fora do lugar.

A noite, depois que as crianças e o marido chegam em casa, todos organizamos as coisas que ficaram bagunçadas durante o dia, ele lava a louça do almoço, faz o jantar e lava a louça depois, as crianças recolhem os brinquedos, guardam os sapatos e materiais da escola, colocam a roupa suja no cesto e assim, conseguimos no final do dia (das 20h as 23h) momentos só nossos, em família, sem obrigações com a casa ou o trabalho.

5 – Ultima checagem antes de dormir!

Depois que as crianças vão para a cama, eu e o marido damos uma última checagem naquilo que precisamos que esteja pronto para o dia seguinte, para não enrolar a rotina: pia sem louça suja, uniformes e mochilas organizados, almoço semi pronto (deixo sempre o arroz, feijão, legumes, verduras já preparados, assim só preciso esquentar no outro dia), recolhemos sapatos ou coisas nossas de trabalho que ficaram por aí e pronto, hora de descansar!

Claro que, a casa não fica “um brinco”, tem dias que não dá tudo certo mas, de maneira geral, funciona! Como cada um já sabe o que tem que fazer, na hora em que resolvemos organizar, cada um faz a sua parte e ninguém fica sobrecarregado!

Optei por ter uma ajudante 1x por semana para a faxina pesada porque, com o ritmo de trabalho bem acelerado (graças a Deus) eu acabava deixando a faxina pro final de semana e daí, perdia os finais de semana em que deveria estar com as crianças.

Como eu digo sempre, cada casa e cada família funciona de um jeito, o que eu acho que todo mundo precisa entender é que, as obrigações com a casa não são exclusividade da mãe! Toda a família precisa ter a sua parte nas tarefas, não tem esta de “ajudar”, é uma obrigação!

E muitas vezes eu percebo que nós mães, temos o impulso de corrigir o que as crianças ou companheiros fazem e com isso, acabamos tomando para nós todas as responsabilidades e então, sentimos este peso insuportável nas costas e o pior, a sensação de ingratidão da família.

Sim porque, os serviços domésticos são meio “ingratos”! Não importa o quanto você faça, o quanto se dedique, ou o quanto aquilo tenha tomado o seu tempo, quando os membros da família chegam em casa eles não enxergam o SEU trabalho, eles enxergam a casa limpa, a comida na mesa, a roupa na gaveta e só!

Então, se todos vão usufruir do conforto de ter uma casa arrumada, organizada e limpinha, nada mais justo que todos contribuam para mantê-la assim, certo? E na casa de vocês, como funciona?

Bjs ;)

Deixe seu comentário

Comentários

2 comentários via blog

  1. Talita Rodrigues Nunes comentou em

    Nossa, Loreta! Adorei o post. Eu também não tenho neuras, mas gosto de manter a casa organizada para a vida não virar um caos.
    Por falar nisso, já tinha escrito exatamente sobre isso: como eu organizo minha vida de mãe e profissional e mulher… hehehe
    http://somelhora.com.br/index.php/2015/12/08/como-organizo-minha-vida/